ENADE 2021: Português e espanhol (licenciatura) com Gabarito

ENADE - Meus Exercícios

ENADE 2021: Português e espanhol (licenciatura) com Gabarito

ENADE 2021 - QUESTÃO 09
ENTREVISTA CON SHAKIRA
VANIDADES: - ¿A qué se debe tanta felicidad?
SHAKIRA: - No sé… creo que tiene mucho que ver con el Waka Waka, porque estaba un poco de mal genio al final del año pasado y de pronto este año… el sol ha salido para mí. En lo personal, el Waka Waka me trajo mucha wakawakería… (risas). No sé, he sentido como que el amor de la gente me ha reconectado conmigo misma en muchos aspectos. He dejado de buscar otras cosas que estaba persiguiendo obsesivamente.
Disponible en: https://www.vanidades.com/celebs/entrevista-con-shakira. 
Accedido el: 11 jun. 2020 (adaptado).

El análisis del tiempo perfecto compuesto permite compararse los comportamientos lingüísticos del portugués y del español. De dicha forma, su uso en el texto

A) presenta distintas formas (verbo auxiliar + participio invariable y verbo auxiliar + participio variable) en español y portugués, en respectivo.

B) asume un valor de duración/repetición ya que se refiere a una situación del pasado que repercute en el presente.

C) señala las similitudes funcionales existentes en el tiempo perfecto compuesto en ambos idiomas, pues refleja un valor de cierre/conclusión.

D) cuestiona el origen latina de las dos lenguas teniendo en cuenta la diferencia del aspecto formal con que se presenta en dichas lenguas.

E) expresa un valor temporal de pasado concluido ya que se refiere a situaciones cerradas en un pasado absoluto aunque cercano.


ENADE 2021 - QUESTÃO 10
Al ser el portugués y el español dos lenguas románicas de tronco común, el latín, y que han evolucionado de forma similar, tanto en lo geográfico como en lo histórico, presentan una gramática de conformación lingüístico-estructural muy cercana. Esta aproximación de sistemas gramaticales, al contrario de lo que pueda parecer y a diferencia de lo que ocurre si comparamos estos idiomas con otros del mismo tronco (el francés y el italiano) u originarios de otras familias de lenguas, como el inglés, el alemán, el ruso o, incluso, el japonés, entraña dificultades desde el punto de vista del aprendizaje.
Benedetti, A. M. El portugués y el español frente a frente: 
aspectos fonético-fonológicos y morfosintácticos,
Revista Carabeta, n. 51, 2002. p. 147 (adaptado).

Teniendo en cuenta los aspectos contrastivos entre la lengua portuguesa y la lengua española,es correcto afirmar que

A) en ambos idiomas hay contracciones de preposiciones con artículos, pero en español ese rasgo linguístico se observa con mayor frecuencia.

B) el sistema fonológico español es más complejo que el portugués, puesto que para cinco vocales existen al menos siete fonemas vocálicos orales y cinco nasales.

C) el contraste entre los sistemas morfológicos portugués y español nos permite observar la ausencia de sustantivos con géneros distintosy escrita semejante entre los idiomas.

D) el sistema de acentuación español difiere del portugués en términos de la cantidad de signos gráficos existente y en términos de reglas de acentuación de palabras.

E) el sistema morfológico español presenta el artículo neutro "Lo" como una variación del artículo "El", mientras en portugués se utiliza solamente una forma de artículo definido masculino singular: "O".


ENADE 2021 - QUESTÃO 11
Latinoamérica
Soy
Soy lo que dejaron
Soy toda la sobra de lo que te robaron
Un pueblo escondido en la cima
Mi piel es de cuero por eso aguanta cualquier clima
Soy una fábrica de humo
Mano de obra campesina para tu consum
Tengo los lagos, tengo los ríos
Tengo mis dientes pa' cuando me sonrío
La nieve que maquilla mis montañas
Tengo el sol que me seca y la lluvia que me baña
Tú no puedes comprar el viento
Tú no puedes comprar el sol
Tú no puedes comprar la lluvia
Tú no puedes comprar el calor
Tú no puedes comprar las nubes
Tú no puedes comprar los colores
Tú no puedes comprar mi alegría
Tú no puedes comprar mis dolores
Calle 13 (2010). "Latinoamérica". Entren los que quieran. Sony Music Latin (adaptado).

Teniendo en cuenta el fragmento de la canción "Latinoamérica", analice las siguientes afirmaciones.

I. Este fragmento de la canción, de un lado, evidencia los tesoros de la naturaleza y su diversidad, de otro, lamenta la contaminación ambiental que promueven los obreros en las fábricas.

II. En el verso "Tengo mis dientes pa' cuando me sonrío", "pa" es una contracción de “para”, pero se trata de un error gramatical.

III. La canción "Latinoamérica", de la banda puertorriqueña Calle 13, está marcada por un discurso social y promueve la búsqueda de identidad.

IV. Es común en español la omisión del pronombre sujeto como en “soy lo que dejaron”, “soy una fábrica de humo”.

V. La expresión de la forma pronominal plena del sujeto “tú” tiene valor de destaque, marca una audiencia específica y fortifica la crítica a las instituciones y los sistemas sociopolíticos represivos.

Es correcto solamente lo que se afirma en

A) I, II y IV.
B) I, II y V.
C) I, III y V.
D) II, III y IV.
E) III, IV y V.


ENADE 2021 - QUESTÃO 12
TEXTO I
En español, las formas pronominales y verbales integran un sistema dual o triádico que podríamos simplificar diciendo que está constituido por una forma de respeto, el usted, frente a dos menos formales, el tú y el vos. Sin embargo, hay que recordar siempre que las fórmulas de tratamiento son muy complejas y puede intervenir una serie de factores (sociales, políticos, afectivos, psicológicos etc.) a los que se verá jugar en los distintos casos.
CARRICABURRO, N. Las fórmulas de tratamiento en el español actual.
Madrid: Arco Libros, 1997, p. 9 (adaptado).

TEXTO II
Colombia es un país ustedeante.
usted ____________________tú ____________________usted
(-solidaridad) (+solidaridad)
Con el primer usted (-solidaridad) se marca el respeto o la cortesía, en tanto que con el del polo derecho (+solidaridad), se marca el afecto y la confianza. El primero se usa con desconocidos, con superiores. El segundo es de uso familiar entre padres e hijos o entre abuelos y nietos o entre hermanos o cónyuges. El tú central, cuando se utiliza, corresponde a una fórmula de confianza intermedia.
CARRICABURRO, N. Las fórmulas de tratamiento en el español
actual. Madrid: Arco Libros, 1997, p. 40-41 (adaptado).

A partir de la lectura de los dos textos anteriores, señale la opción correcta.

A) En el mundo hispánico, las fórmulas de tratamiento en el español actual se restringen a tú y vos, para situaciones informales y de confianza, y usted, para las de formalidad y distancia social.

B) Los habitantes de Colombia suelen ser solidarios, respetuosos y corteses en las interacciones sociales. En sus intervenciones verbales es notable el afecto, que se manifiesta en el uso de las fórmulasde tratamiento que emplean.

C) En Colombia, las formas pronominales y verbales que participan en las fórmulas de tratamiento integran un sistema en el que el usted es la forma de respeto, jerarquía y distancia social y el tú,la forma menos formal.

D) Es importante que el usuario de la lengua española la maneje de acuerdo con el contexto discursivo en que se encuentre, puesto que no existe un modelo fijo, así es que la elección de la fórmula de tratamiento adecuada a cada situación comunicativa se debe a varios factores, como los sociolingüísticos y extralingüísticos.

E) Es fundamental, que desde muy temprano, el usuario de la lengua española sepa que existen varias formas de tratamiento para evitar malentendidos como, al comunicarse oralmente, por ejemplo, con un colombiano, entienda que tiene que elegir el ustedeo como fórmula de tratamiento más adecuada.


ENADE 2021 - QUESTÃO 13
Trinticuatro
Mi madre falava mui bien, yo intendía.
Fabi andá faser los deber, yo fasía.
Fabi traseme meio litro de leite, yo trasía.
Desí pra doña Cora que amañá le pago, yo disía.
Deya iso gurí i yo deiyava.

Mas mi maestra no intendía.
Mandava cartas en mi caderno
todo con rojo (igualsito su cara) i asinava imbaiyo.

Mas mi madre no intendía.
Le iso pra mim ijo i yo leía.

Mas mi madre no intendía.
Qué fiseste meu fío, te dise que te portaras bien
i yo me portava.

A istoria se repitió por muintos mes.
Mi maestra iscrevía mas mi madre no intendía.
Mi maestra iscrevía mas mi madre no intendía.

Intonses serto día mi madre intendió i dise:
Meu fío, tu terás que deiyá la iscuela
i yo deiyé.
SEVERO, F. Noite nu norte, noche en el norte: poesía de la frontera.
Montevideo: Rumbo Editorial, 2011 (adaptado).

Teniendo en cuenta el poema en portuñol y sus conocimientos acerca de los aspectos interculturales del lenguaje, analice las siguientes afirmaciones.

I. El poema demuestra el diálogo intercultural sobre el aprendizaje de la lengua española y del portuñol en la escuela.

II. El poema refleja la ideología hegemónica de la lengua española formal defendida por la escuela en una región dónde el español y el portuñol coexisten.

III. El poema en portuñol representa la valoración de la lengua materna del sujeto del poema y la construcción de su identidad fronteriza.

Es correcto lo que se afirma en

A) la afirmación I, solamente.

B) la afirmación III, solamente.

C) las afirmaciones I y II, solamente.

D) las afirmaciones II y III, solamente.

E) las afirmaciones I, II y III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 14
Teniendo en cuenta este cartel sobre el acoso psicológico en el trabajo, analice las siguientes afirmaciones.

Teniendo en cuenta este cartel sobre el acoso psicológico en el trabajo, analice las siguientes afirmaciones.

I. La distancia proxémica (el espacio comunicacional) presente en el código no verbal del cartel representa el fenómeno publicitado.

II. Los recursos expresivos amplamente utilizados, como el color rojo y la letra negrita, auxilian el lector a comprender los efectos de sentido del texto.

III. La lectura del texto permite al lector observar las relaciones dialógicas establecidas con los demás discursos sobre la misma temática que circulan en nuestra sociedad.

IV. Los puntos de exclamación en el cartel sirven para marcar énfasis y para crear vínculo con el destinatario, ya que pueden representar ciertas emociones y sentimientos del acosado.

V. La tipología textual de este cartel es predominantemente descriptiva, pues se detiene en enumerar las causas del acoso en un ambiente de trabajo.

Es correcto solamente lo que se afirma en

A) I y IV.
B) I, II y V.
C) II, III y V.
D) III, IV y V.
E) I, II, III y IV.


ENADE 2021 - QUESTÃO 15
Teniendo en cuenta la historieta de Gaturro, analice las aserciones a continuación y la relación existente entre ellas.

Teniendo en cuenta la historieta de Gaturro, analice las aserciones a continuación y la relación existente entre ellas.

I. Se puede identificar la intertextualidad en la historieta por la referencia a personajes históricos del Egipto Antiguo cuando Ágatha se viste de Cleopatra y Gaturro de Tutankamón (elementos no verbales), comprobada también por recursos lingüísticos del texto (elementos verbales) que ayudan a provocar el humor.

PORQUE

II. Ágatha se identifica como "la del Nilo", pero, en realidad, es la reina del "ni lo", o sea, utiliza un juego de palabras con la conjunción "ni" y el pronombre "lo" para contestar a Gaturro.

Con relación a esas aserciones, señale la opción correcta.

A) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, y la II es una justificación correcta de la I.

B) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, pero la II no es una justificación correcta de la I.

C) La aserción I es una proposición verdadera y la aserción II es una proposición falsa.

D) La aserción I es una proposición falsa y la aserción II es una proposición verdadera.

E) Las aserciones I y II son proposiciones falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 16
TEXTO I
Tenía siete años apenas, 
apenas siete años, 
¡Qué siete años! 
¡No llegaba a cinco siquiera!
De pronto unas voces en la calle
me gritaron ¡Negra! 
¡Negra! ¡Negra! ¡Negra! ¡Negra! ¡Negra! ¡Negra! ¡Negra!
“¿Soy acaso negra?” – me dije ¡SÍ! 
“¿Qué cosa es ser negra?” ¡Negra! 
Y yo no sabía la triste verdad que aquello escondía. ¡Negra! 
Y me sentí negra, ¡Negra! 
Como ellos decían ¡Negra! 
Y retrocedí ¡Negra! 
Como ellos querían ¡Negra! 
Y odié mis cabellos y mis labios gruesos 
y miré apenada mi carne tostada 
Y retrocedí ¡Negra! Y retrocedí…

Y pasaba el tiempo, 
y siempre amargada 
Seguía llevando a mi espalda 
mi pesada carga
¡Y cómo pesaba! … 
Me alacié el cabello, 
me polveé la cara, 
y entre mis cabellos siempre resonaba 
la misma palabra 
¡Negra! ¡Negra! ¡Negra! ¡Negra!

¿Y qué? ¡Negra! 
Sí ¡Negra! 
Soy ¡Negra! 
Negra ¡Negra! 
Negra soy
De hoy en adelante no quiero 
laciar mi cabello 
No quiero 
Y voy a reírme de aquellos, 
que por evitar – según ellos – 
que por evitarnos algún sinsabor 
Llaman a los negros gente de color

Al fin Al fin comprendí AL FIN 
Ya no retrocedo AL FIN 
Y avanzo segura AL FIN 
Avanzo y espero AL FIN 
Y bendigo al cielo porque quiso Dios 
que negro azabache fuese mi color 
Y ya comprendí AL FIN 
Ya tengo la llave 
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO 
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO 
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO 
NEGRO NEGRO 
¡Negra soy!
CRUZ, V. S. Me Gritaron Negra.
Disponible en: https://www.geledes.org.br/me-gritaron-negra-a-poeta-victoria-santa-cruz/. 
Accedido el: 20 jun. 2020 (adaptado).

TEXTO II
Preta

Mulher bonita é que vai à luta! 
Quem tem opinião própria e não se assusta 
Quando a milésima pessoa aponta para o seu cabelo e ri dizendo que 
“Ele está em pé” E a ignorância dessa coitada não a permite ver... 
Em pé, armado,

Pra mim é imponência 
Porque cabelo de negro não é só resistente 
É resistência.
DUARTE, M. Negra, nua, crua. São Paulo: Ijumaa, 2016. p. 11 (adaptado).

Es notorio que los negros sufrieron con la esclavitud en América Latina por fuerza de los colonizadores. 
Respecto a los dos poemas, que se refieren a la mujer negra, analice las siguientes afirmaciones.

I. La mujer negra es estereotipada y sufre prejuicio por la característica de su pelo.

II. El segundo poema trae una historia de resistencia, mientras el primero describe una mujer resignada.

III. El yo lírico del primer poema indica un pasaje de un sentimiento de rechazo hacia si misma para uno de autoafirmación.

IV. En el primer poema es posible percibir una niñez marcada por el prejuicio y la no aceptaciónde sus características raciales.

Es correcto solamente lo que se afirma en

A) I y II.
B) I y IV.
C) II y III.
D) I, III y IV.
E) II, III y IV.


ENADE 2021 - QUESTÃO 17
ARTE POÉTICA
Que el verso sea como una llave
Que abra mil puertas.
Una hoja cae; algo pasa volando;
Cuanto miren los ojos creado sea,
Y el alma del oyente quede temblando.

Inventa mundos nuevos y cuida tu palabra;
El adjetivo, cuando no da vida, mata.

Estamos en el ciclo de los nervios.
El músculo cuelga,
Como recuerdo, en los museos;
Mas no por eso tenemos menos fuerza:
El vigor verdadero
Reside en la cabeza.

Por qué cantáis la rosa, ¡oh Poetas!
Hacedla florecer en el poema;

Sólo para nosotros
Viven todas las cosas bajo el Sol.
El Poeta es un pequeño Dios.
HUIDOBRO, V. El espejo de Agua, 1916. Disponible en: https://www.
vicentehuidobro.uchile.cl/poema6.htm. Accedido el: 05 mayo 2020.

Con base en el poema presentado, como un ejemplo de manifestación artística del movimiento de vanguardia llevado a cabo en Hispanoamérica, analice las siguientes afirmaciones.

I. En el poema se expresa la esencia del Creacionismo: un arte autónomo, antimimético, en el que predomine la invención racional.

II. Los versos “Por qué cantáis la rosa, ¡oh Poetas! / Hacedla florecer en el poema;” representan una crítica a la labor poética del Modernismo en España e Hispanoamérica.

III. En la 3ª estrofa el sujeto-lírico expresa una exaltación de la memoria de las obras expuestas en los museos de Europa.

Es correcto lo que se afirma en

A) I, solamente.
B) III, solamente.
C) I y II, solamente.
D) II y III, solamente.
E) I, II y III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 18
Pronto el cine abandonó el realismo para desarrollar la ficción. Los personajes aparecen y desaparecen, se sustituyen unos a otros, actúan en lo imposible. Es la magia de la literatura. Decía Guillaume Apollinaire que se trataba de transformar en encantamiento la realidad de lo vulgar: la fantasía, la fiebre alucinatoria, la maravilla ... y pronto, tras la fotografía y la imaginación, el cine descubre su tercera y más fiel función: el relato visual. Es el momento en que el cine y la literatura se hermanan. Los italianos entonces inventan la epopeya histórico-legendaria, construyen las murallas de Troya, despliegan las legiones romanas, echan cristianos a los leones en los circos y no sé cuantas cosas más. Se trata de filmar la historia.
MORAL, R. del. Literatura y Cine. ACTAS XXXVIII (AEPE). Madrid: 
Publicaciones de la AEPE, 2004, p. 111-125 (adaptado).

Teniendo en cuenta que al hablar con los estudiantes sobre películas adaptadas de textos literarios es importante señalar los aspectos que participan de este cruce de sistemas semióticos, analice las aserciones a continuación y la relación existente entre ellas.

I. Cuando hablamos del cambio del lenguaje literario, que es verbal escrito, para el lenguaje del cine, podemos decir que se trata de una traducción intersemiótica.

PORQUE

II. La traducción intersemiótica comprende la interpretación de los signos verbales de un texto frente a los signos de que se utiliza el cine, que es distinto, ocurriendo el proceso de trasmutación de sistemas semióticos.

Con relación a esas aserciones, señale la opción correcta.

A) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, y la II es una justificación correcta de la I.

B) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, pero la II no es una justificación correcta de la I.

C) La aserción I es una proposición verdadera y la aserción II es una proposición falsa.

D) La aserción I es una proposición falsa y la II es una proposición verdadera.

E) Las aserciones I y II son proposiciones falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 19
Otro punto interesante que aparece en la BNCC es el multiletramento, palabra portuguesa que podemos explicar como la presencia y el uso en el aula de diferentes géneros y estilos textuales que van desde textos reales de periódicos, anuncios de revistas y fragmentos de obras literarias a diferentes textos (reales o adaptados) que podemos encontrar en internet. Estas prácticas y el acceso a diferentes vías y lenguajes (verbal, visual, corporal y audiovisual), deben permitir a los alumnos su participación en esta nueva era de informaciones y mundos que se abren frente a las oportunidades digitales.
GALVAO, M. E. G. H.; GALÁN, T. A.; CALVIÑO, J. M. G.; PINA, A. S. La nueva BNCC y la enseñanza del español. Madrid: Instituto Cervantes, 2019. 
Disponible en: https://www.educacionyfp.gob.es/dam/jcr:203b931e-d09e-4a3c-89a1-729b54eb8f90/20200408-bnnc-publicacion-sin-nipo.
pdf. Accedido el: 15 jun. 2020 (adaptado).

Teniendo en cuenta el texto leído y los principios postulados por la teoría sobre el multiletramento en la enseñanza de idiomas, analice las siguientes afirmaciones.

I. Los multiletramentos contribuyen para la formación lectora y crítica, en consecuencia, al desarrollo de los ciudadanos.

II. El estudio de textos multimodales proporciona a los alumnos su inclusión en contextos digitales y de variadas constituciones.

III. Un ejemplo de textos multimodales que se puede usar en el contexto escolar son las viñetas, pero necesitan ser adaptadas.

Es correcto lo que se afirma en

A) la afirmación II, solamente. 
B) la afirmación III, solamente. 
C) las afirmaciones I y II, solamente. 
D) las afirmaciones I y III, solamente. 
E) las afirmaciones I, II y III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 20
Un ejemplo específico de cómo el uso de textos auténticos aumenta la motivación de los alumnos [sordos] para la lectura, es el reportado por una de las experiencias docentes. En ella se utilizó el libro completo “Querida Susy, querido Paul” con alumnos de 6º básico cuyas edades estaban entre 12 y 15 años.Este libro se estructura en base a un intercambio de cartas entre niños pre adolescentes, lo que se consideró pertinente dada la etapa de ciclo vital de los alumnos.

El texto posee letras en formato grande, capítulos breves y palabras acompañadas con dibujos que las refieren. Para el trabajo se entregó una fotocopia anillada del libro a cada niño, de manera que pudieran manipularlo como quisieran,por ejemplo, pintarlo. El trabajo de lectura se realizó sin detenerse en el análisis del vocabulario, solamente se daban explicaciones funcionales de acuerdo a las necesidades de comprensión que manifestaban los niños. En este proceso no se realizaban evaluaciones formales.
CABRERA, I. et. al. (Coord.). Enseñanza de la lectura y la
escritura en la escuela de niños sordos: experiencias de investigación-acción. 
Disponible en: https://cultura-sorda.org. Accedido el: 26 jun. 2020 (adaptado).

Teniendo en cuenta la importancia y el reto que es la lectura de textos escritos para alumnos sordos, analice las aserciones a continuación y la relación existente entre ellas.

I. Altos niveles de logro obtenidos por alumnos sordos en el área de la lectura en las escuelas ocurren en razón de la implementación y evaluación de estrategias pedagógicas acordes a las características de alumnos oyentes.

PORQUE

II. Entre las estrategias exitosas de lectura para alumnos sordos, está la adecuación que lleva en consideración: uso de textos con temas de su interés y relacionados a la realidad sociocultural y a la edad de ellos; al uso de dibujos y tallas de letras adecuadas.

Con relación a esas aserciones, señale la opción correcta.

A) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, y la II es una justificación correcta de la I.

B) Las aserciones I y II son proposiciones verdaderas, pero la II no es una justificación correcta de la I.

C) La aserción I es una proposición verdadera y la aserción II es una proposición falsa.

D) La aserción I es una proposición falsa y la II es una proposición verdadera.

E) Las aserciones I y II son proposiciones falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 21
Apenas una calle separa a las ciudades de Santana do Livramento y Rivera, en una frontera difusa entre Brasil y Uruguay. Un grupo de historiadores, artistas y lingüistas de ambas regiones ha organizado un ciclo de conferencias en el lado uruguayo para iniciar un proceso que, en principio, parece quijotesco: postular al portuñol, una forma de expresión que está a medio camino entre el portugués y el español, como Patrimonio Cultural Inmaterial ante la Unesco. “El portuñol es el lenguaje de la frontera".

Cuando un riverense o un santanense pasa la calle que divide ambas ciudades, no cambia automáticamente su forma de hablar. Y quienes no hablan portuñol tienen el oído familiarizado con sus sonidos. “Pasáme una sía”, “vou passar a plancha”, “busco un kilo de laranya”, “dame este biscoito”. Cualquier habitante de la frontera sabe que alguien pide una silla, que va a planchar, que quiere comprar naranjas o una galleta.

“Por mucho tiempo, el que hablaba portuñol sentía vergüenza”, asegura Julio Piastre, de 47 años, uno de los coordinadores en Rivera de los centros del Ministerio de Educación y Cultura. “Antes se tenía una especie de enfermedad, una dislexia. Nosotros queremos defender el orgullo de hablarlo”, enfatiza.
SILVA, N. R., SÁNCHES, F. El ‘Portuñol’ de la frontera de
Uruguay y Brasil busca romper su exclusión. Disponible en:https://elpais.com.
Accedido el: 28 de jun. de 2020 (adaptado).

Teniendo en cuenta la realidad del portuñol en la frontera de Uruguay y Brasil, según el texto, analice las siguientes afirmaciones.

I. El profesor de lengua española de una escuela que se queda en esta zona fronteriza necesita basar su trabajo, en primer término, en las particularidades lingüísticas oriundas de este tipo de contacto lingüístico hasta llegar a una norma stándar, por ejemplo.

II. A la escuela le toca combatir todos los tipos de jergas puesto que están lejanas de la variedad stándar que es la adecuada a los distintos contextos comunicativos.

III. Postular al portuñol como Patrimonio Cultural Inmaterial ante la Unesco es oponerse, entre otras cosas, al prejuicio lingüístico-cultural.

Es correcto lo que se afirma en

A) la afirmación I, solamente.
B) la afirmación II, solamente.
C) las afirmaciones I y III, solamente.
D) las afirmaciones II y III, solamente.
E) las afirmaciones I, II y III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 22
O filósofo e linguista americano Paul Grice publicou, entre as décadas de 1950 e 1980, textos que foram considerados um relevante passo em direção à compreensão dos limites entre a semântica e a pragmática no uso natural da linguagem.

O filósofo e linguista americano Paul Grice publicou, entre as décadas de 1950 e 1980, textos que foram considerados um relevante passo em direção à compreensão dos limites entre a semântica e a pragmática no uso natural da linguagem. Por meio dos conceitos de “dito” e “implicado”, é possível empreender um estudo da intencionalidade na linguagem.

Com base nas teorias linguísticas semântico-pragmáticas e nos quadrinhos apresentados, avalie as afirmações a seguir.

I. No terceiro quadrinho, a personagem Mafalda percebe a intenção comercial implícita na fala da personagem Manolito quando este oferece a ela um doce e, em seguida, menciona o estabelecimento da família.

II. No sétimo quadrinho, subentende-se a intenção de Manolito de que a personagem Susanita devolva os caramelos a mais que havia retirado do pacote.

III. Em, pelo menos três momentos, é possível perceber uma variação de tonalidade e/ou volume de voz por parte das personagens da história, dado o destaque negrito em algumas palavras, o que, em uma comunicação oral, expressa intenções dos falantes que não foram ditas de modo explícito por meio da linguagem verbal.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) III, apenas.
C) I e II, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 23
TEXTO I
Abriam-se as aulas a 15 de fevereiro. De manhã, à hora regulamentar, compareci. O diretor, no escritório do estabelecimento, ocupava uma cadeira rotativa junto à mesa de trabalho. Saiu depois a mostrar o estabelecimento, as coleções, em armários, dos objetos próprios para facilitar o ensino. Eu via tudo curiosamente, sem perder os olhares dos colegas desconhecidos, que me fitavam muito ancho na dignidade do uniforme em folha. O edifício fora caiado e pintado durante as férias, como os navios que aproveitam o descanso nos portos para uma reforma de apresentação. De volta à sala de recepção, adjacente à da entrada lateral e fronteira ao escritório, fui apresentado ao Professor Mânlio, aula superior de primeiras letras, um homem aprumado, de barba toda grisalha e cerrada, pessoa excelente, desconfiando por sistema de todos os meninos.
POMPÉIA, R. O Ateneu. 16. ed. São Paulo: Ática, 1996 (adaptado).

TEXTO II
Fiquei na sala durante o recreio fazendo o trabalho. Não dava tempo de ir pesquisar na biblioteca, então tive que improvisar bastante. A única coisa de que eu tinha certeza era que Malta ficava perto da Rússia, mas sobre o resto não fazia a mínima ideia. Quando terminei o cartaz, precisava ir atrás das outras coisas. A gente precisava usar um “traje típico” do país na Feira das Nações. Então, no caminho do almoço, peguei algumas roupas no Achados & Perdidos da escola, em frente à diretoria. Por sorte, encontrei umas coisas bem bacanas por lá, e consegui inventar uma vestimenta até que convincente.
Disponível em: http://vreditoras.com.br/wp-content/uploads/2018/10/Trecho-do-livro-Di%C3%A1rio-de-um-Banana-13-Batalha-neval-1.pdf. 
Acesso em: 20 jun. 2020 (adaptado).

Considerando a temática e a expressão linguística de ambos os textos, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Por meio da leitura dos trechos, é possível perceber uma temática comum, referente ao ambiente escolar, mas representada por épocas, contextos sociais e visões sobre ensino e aprendizagem diferentes.

PORQUE

II. A análise das características linguísticas de ambos os textos permite captar pistas suprassegmentais e morfológicas que dão a conhecer o entorno sociocultural em que a(s) história(s) está(ão) ambientada(s).

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 24
Segundo a hipótese Sapir-Whorf, a língua de uma determinada comunidade organiza sua cultura e sua visão de mundo, pois uma comunidade vê e compreende a realidade que a cerca através das categorias gramaticais e semânticas de sua língua. Um povo vê a realidade por meio das categorias de sua língua, mas sua língua se constitui com base em sua forma de vida.
MARCONDES, D. Textos Básicos de Linguagem de Platão a Foucault. 
Rio de Janeiro: Zahar, p. 79, 2009 (adaptado).

Considerando as relações entre língua, cultura, pensamento e sociedade, avalie as afirmações a seguir.

I. A hipótese Sapir-Whorf expõe aspectos em que se observa a superioridade de uma línguaem relação à outra.

II. A língua exerce influência sobre o pensamento de seus falantes e o contexto cultural em que estão inseridos também age sobre a língua.

III. A proposta de Sapir-Whorf faz parte de uma tendência de pensamento que procura se despir do cunho etnocêntrico em que se pautavam os estudos das línguas até aquele momento.

IV. Conceitos como “tempo” e “matéria” não são formulados substancialmente da mesma maneira pela experiência de todos, mas dependem da natureza da língua ou das línguas por meio das quais se desenvolveram.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e IV.
C) III e IV.
D) I, II e III.
E) II, III e IV.


ENADE 2021 - QUESTÃO 25
A minha tragédia
Tenho ódio à luz e raiva à claridade
Do sol, alegre, quente, na subida.
Parece que a minh’alma é perseguida
Por um carrasco cheio de maldade!

Ó minha vã, inútil mocidade,
Trazes-me embriagada, entontecida!...
Duns beijos que me deste noutra vida,
Trago em meus lábios roxos, a saudade!...

Eu não gosto do sol, eu tenho medo
Que me leiam nos olhos o segredo
De não amar ninguém, de ser assim!
Gosto da noite imensa, triste, preta,
Como esta estranha e doida borboleta
Que eu sinto sempre a voltejar em mim!...
ESPANCA, F. A minha tragédia. In:__. Sonetos. São Paulo: Global, 2005.

A partir da análise do poema apresentado, avalie as afirmações a seguir.

I. As estrofes são constituídas por versos decassílabos.

II. Cada quadra engloba duas frases, o que dificulta a construção sintática que liga um verso ao outro.

III. As posições das rimas que ocorrem no final dos versos das duas primeiras estrofes privilegiam o esquema ABAB.

IV. No primeiro verso, é perceptível um tom de positividade do eu lírico, comprovado pelo uso das palavras “luz”, “claridade”, “sol”, “alegre” e “quente”.

V. Em “Trazes-me embriagada, entontecida!...”, podemos identificar a presença da aliteração e, em “Duns beijos que me deste noutra vida, / Trago em meus lábios roxos, a saudade!...”, identificamos o uso do hipérbato.

É correto o que se afirma em

A) I e III, apenas.
B) I e V, apenas.
C) II e IV, apenas.
D) II, III, IV e V, apenas.
E) I, II, III, IV e V.


ENADE 2021 - QUESTÃO 26
O humor suscitado pela história em quadrinhos revela

O humor suscitado pela história em quadrinhos revela

A) a dificuldade de comunicação entre falantes de áreas diferentes, pois Chico Bento se prende à literalidade do enunciado apresentado por seu interlocutor. 

B) o pilar da função social desempenhada pela escola, pois Chico Bento soube associar o conhecimento adquirido no ambiente escolar à sua prática cotidiana. 

C) o desconhecimento de Chico Bento em relação à norma referencial da língua portuguesa, pois não domina a chamada norma padrão ensinada nas escolas. 

D) a discrepância entre a língua falada por grupos sociais de áreas rurais e urbanas, pois Chico Bento expressa em sua fala aspectos singulares do linguajar do campo. 

E) a concretização da função metalinguística da linguagem, pois o conteúdo da mensagem emitida por Chico Bento faz referência à própria linguagem.


ENADE 2021 - QUESTÃO 27
O tema negritude, atividade proposta aos professores em formação inicial da UFBA, além de ser uma discussão local, se dá em determinadas culturas da língua espanhola de maneira muito similar. É o caso da Colômbia, cujo processo de imigração de habitantes provenientes da África se aproxima muito do nosso. E como foi na Bahia que o processo da diáspora africana foi mais significativo na história do nosso país, nada melhor do que proporcionar aulas que ajudem a compreender esse fenômeno histórico. [...] 

A identidade cultural da língua estrangeira precisa ser trabalhada de forma que o aprendiz se valha dela para intensificar o seu processo de pertencimento cultural ao ambiente no qual vive. Não fosse assim,a aprendizagem de uma língua estrangeira desestabilizaria os aprendizes. Mas, lamentavelmente, é possível que haja ainda quem acredite que aprender língua com cultura é sair de si para ser outro, como se isso fosse possível.
PARAQUETT, M. Projetos e ações na formação inicial de professores de espanhol.
In: LIMA, L. M. de (org.) 
A (in)visibilidade da América Latina na formação do professor de espanhol. Campinas, SP: 
Pontes Editores, 2014. (Coleção: Novas Perspectivas em Linguística Aplicada, v. 34) (adaptado).

Com base na leitura do texto, avalie as afirmações a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A perspectiva intercultural do ensino da língua espanhola, desde a reflexão sobre a negritude proposta no texto, ao promover o diálogo intercultural, fortalece o reconhecimento da identidade cultural do estudante em relação ao seu próprio ambiente.

PORQUE

II. O reconhecimento da alteridade cultural, manifestado por práticas de ensino focadas em aspectos interculturais, reforça a diferença entre a diáspora africana no Brasil e na Colômbia, o que não aconteceu nos demais países da América Latina.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 28
Ao planejar sua aula de literatura, uma professora decidiu apresentar o romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, aos seus alunos do Ensino Médio. No primeiro momento, ela abordou temáticas polêmicas que a obra apresenta, como a traição, com a pergunta se Capitu traiu Bentinho ou não;e outras temáticas, como os laços de amizade e o determinismo no século XIX.

Ao perceber que eles se interessaram mais por discutir a temática da traição, a professora decidiu seguir por este caminho para dar sequência ao estudo, utilizando-se de outros materiais e recursos para gerar novas discussões sobre a temática. Na próxima etapa, ela indagou sobre os sentimentos dos alunos em relação à obra.

Nesse ponto, a descontração na sala foi grande, e os estudantes ficaram à vontade para emitir suas opiniões, associando os fatos presentes no romance às suas vivências pessoais. Após a leitura de outros textose de relacioná-los à obra de Machado de Assis, a professora encerrou as discussões e pediu aos alunos que escrevessem um texto, posicionando-se sobre o material que foi lido e fazendo uma autoavaliação.

No último momento, a docente solicitou a leitura do romance na íntegra e, no dia da discussão dessa leitura, focalizou nas temáticas de maior interesse dos estudantes. Essa última atividade proporcionou aos alunos uma reflexão sobre todo o conteúdo desenvolvido nas aulas, mostrando-lhes que as temáticas apresentadas no texto de Machado de Assis ainda são recorrentes na atualidade.

Com base na leitura desse relato, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. O relato descreve uma abordagem que utiliza o método recepcional no ensino da literatura.

PORQUE

II. O relato foca na capacidade de o aluno ser um leitor instrumentalizado, capaz, de fato, de interpretar um texto e de se aproximar da obra literária.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 29
TEXTO I
É verdade que o sentido da obra não se resume ao juízo puramente subjetivo do aluno, mas diz respeito a um trabalho de conhecimento. Portanto, para trilhar esse caminho, pode ser útil ao aluno aprenderos fatos da história literária ou alguns princípios resultantes da análise estrutural. Entretanto, em nenhum caso o estudo desses meios de acesso pode substituir o sentido da obra, que é o seu fim.
TODOROV, T. A literatura em perigo. 5. ed. São Paulo: Difel, 2014. p. 31 (adaptado).

TEXTO II
No Ensino Médio, a Literatura continua sendo vítima de abordagens que privilegiam sua história, na medida em que parece haver uma supervalorização das características estéticas e estilísticas presentes nos textos produzidos nos mais diversos períodos literários. O aluno não consegue perceber a plurissignificação do texto literário, pois a preocupação com a identificação de características estéticas dos períodos literários, bem como a necessidade de classificar rigidamente os textos literários nos limites cronológicos dos rótulos barroco, árcade, romântico etc. sufoca a leitura por prazer.
MARTINS, I. A literatura no ensino médio: quais os desafios do professor?
In: BUNZEN, C.; MENDONÇA, M.
Português no ensino médio e formação do professor.
3. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009. p. 101 (adaptado).

Considerando as reflexões apresentadas nos textos, avalie as afirmações a seguir.

I. Os textos criticam as metodologias de ensino que exploram o texto literário com base na cronologia das escolas literárias nas instituições de ensino.

II. O texto I trata da prioridade da abordagem das características estéticas de períodos literários, e o texto II consagra a subjetividade do aluno como fundamental para a compreensão do texto literário.

III. Os dois textos não descartam a importância das relações que se estabelecem entre o leitor e seu aspecto sensível no caminho de construção da plurissignificação da obra literária.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) III, apenas.
C) I e II, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.


ENADE 2021 - QUESTÃO 30
ESPRESSO?
Num ponto qualquer do litoral de Santa Catarina, pelas asas da internet, chega-me o pedido de ajuda de uma pessoa que me é muito cara: Elisa Prenna, dona do Chicafundó (não por acaso, o meu restaurante preferido), gostaria que eu respondesse, em nome dela, a um de seus frequentadores que reclamou do restaurante — não da comida, que é impecável, mas do Português empregado no menu que ela envia semanalmente por email. Inconformado com o café espresso que o Chica (assim chamado pelos mais íntimos) oferece ao fim de cada refeição, o amigo Cafezinho (à falta de um nome, vou chamá-lo assim), num estilo de dar inveja a qualquer espartano, escreveu: “Erro no fôlder. Expresso é com x. Favor verificar antes de enviar material divulgativo”. Elisa, que nunca cometeu a grosseria de ignorar uma manifestação de cliente seu, fez uso então de um velho contrato tácito que existe entre nós dois: ela me ensina a forma correta de queimar o açúcar do crème brûlée e eu, em troca, oriento seus passos nos pontos mais obscuros do vernáculo.

O problema, meu caro Cafezinho, é que muitos termos culinários estrangeiros ainda não foram (se é que um dia o serão) aportuguesados, como já aconteceu, por exemplo, com os termos usados no futebol. Fique tranquilo, que isso é natural: em todas as línguas do mundo, o vocabulário relativo à cozinha é como aquele espaçoporto do filme Guerra nas Estrelas, em que convivem representantes de todas as galáxias. No nosso caso, a situação dos termos que ingressam em nosso léxico é muito semelhante à dos indivíduos estrangeiros que vêm para o Brasil: uns já estão naturalizados, outros aguardam o deferimento do pedido e outros, finalmente, vão morar aqui sem alterar sua cidadania de origem.

Para não fugir do Chica, fui à sua página na internet (www.chicafundo.com.br) para colher exemplos. Dos que já foram aportuguesados, encontrei pudimlasanha e nhoque (de pudding, lasagna e gnocchi, respectivamente). Do segundo caso, achei tortilla (tortilha), champignon (champinhom), goulash (gulache), curry (caril) e capuccino (capuchino) — as formas no parêntese já estão dicionarizadas, mas vai demorar muito até serem aceitas pela maioria dos falantes que conhecem esses alimentos. Finalmente, com pouquíssimas chances de vir a ser nacionalizadas, temos paella, chutney, bavaroise, couvert, pizza (as duas formas alternativas até agora propostas, piza e pitza, não convenceram), e sushi (adaptado ao nosso sistema ortográfico, só poderá dar suxi, que, convenhamos, é de fazer bacalhau chorar em porta de venda).

Seguindo o segundo modelo, não há dúvida de que espresso poderá um dia ser nacionalizado para expresso, como já vem ocorrendo em restaurantes mais populares. Ouvi, num bar da Rodoviária, alguém reclamar do tempo de espera: “Se é expresso, por que demora tanto?”. Ele certamente ignorava que o espresso, aqui no Italiano, não significa “rápido”, mas sim que o café foi feito sob pressão, numa máquina especial. Os estabelecimentos mais sofisticados, naturalmente, resistem a expresso assim como resistirão por muito tempo a champinhom ou a capuchino.
Disponível em: http://wp.clicrbs.com.br/sualingua. Acesso em: 02 mai. 2020 (adaptado).

O autor do texto ao analisar o emprego da expressão aportuguesada “café expresso”, lança mão de três categorias, descritas no quadro a seguir.

O autor do texto ao analisar o emprego da expressão aportuguesada “café expresso”, lança mão de três categorias, descritas no quadro a seguir.

Considerando o texto e o quadro apresentados, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A palavra "espresso", que dá título ao artigo, está em processo de naturalização no português brasileiro, fazendo parte, portanto, do grupo II do quadro.

PORQUE

II. O processo de inserção de palavras no léxico de uma língua depende da frequência de uso do termo pelos falantes das línguas naturais.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 31 - LICENCIATURA
Os quilombolas, compreendidos também como povos ou comunidades tradicionais, exigem que as políticas públicas a eles destinadas considerem a sua inter-relação com as dimensões históricas, políticas, econômicas, sociais, culturais e educacionais que acompanham a constituição dos quilombos no Brasil. Consequentemente, a Educação Escolar Quilombola não pode ser pensada somente se levando em conta os aspectos normativos, burocráticos e institucionais relacionados à configuração das políticas educacionais. A sua implementação deverá ser sempre acompanhada de consulta prévia e realizada pelo poder público junto às comunidades quilombolas e suas organizações.
BRASIL/CNE. Parecer CNE/CEB n. 16/2012. Diretrizes Curriculares 
Nacionais para a Educação Escolar Quilombola, 2012 (adaptado).

Considerando o texto e as discussões sobre políticas de articulação escola/comunidade quilombola, avalie as afirmações a seguir.

I. A relação entre educação e movimentos sociais na educação quilombola objetiva adequar essa organização cultural ao sistema educacional.

II. A história, a memória, o território, a ancestralidade e os conhecimentos tradicionais da comunidade quilombola são aspectos considerados na garanti a do direito à educação quilombola.

III. O papel da comunidade quilombola é determinante nos processos decisórios acerca da educação escolar a ser nela implementada.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) II, apenas.
C) I e III, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III. 


ENADE 2021 - QUESTÃO 32 - LICENCIATURA
O pensamento de Paulo Freire – a sua teoria do conhecimento – deve ser entendido no contexto em que surgiu o Nordeste brasileiro, onde, no início da década de 1960, metade de seus 30 milhões de habitantes vivia na “cultura do silêncio”, como ele dizia, isto é, eram analfabetos. Era preciso “dar-lhes a palavra” para que transitassem para a participação na construção de um Brasil que fosse dono de seu próprio destino e que superasse o colonialismo.
GADOTTI, Moacir. Paulo Freire : uma bibliografia. 
São Paulo: Cortez, 1996.

Com base no texto e nas ideias freireanas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Paulo Freire denunciou a opressão e a exclusão gerada pela supressão do direito à educação e à cidadania, defendendo a educação como uma empreitada coletiva.

PORQUE

II. A educação deve ser compreendida como um ato político, pois deve incentivar a reflexão e a ação consciente e criativa do sujeito em seu processo de libertação.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 33 - LICENCIATURA
O Decreto n. 5.626/2005, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) considera a pessoa surda como aquela que, por ter perda auditiva, compreende e interage com o mundo por meio de experiências visuais. Em consonância com o decreto, nas escolas públicas em que há crianças surdas ou com deficiência auditiva matriculadas, faz-se necessário o desenvolvimento de práticas capazes de garantir o seu direito à educação.
Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm.
Acesso em 20 abr. 2020 (adaptado).

Considerando as ações necessárias para a escola garanti r o direito à educação das crianças surdas, avalie as afirmações a seguir.

I. É necessário criar situações em sala de aula que promovam o convívio social entres as crianças, que estimule o respeito às diferenças, promovendo o reconhecimento das suas potencialidades e o desenvolvimento afetivo, cognitivo, linguístico e sociocultural.

II. A Libras deve ser assegurada como a primeira língua da criança surda, considerando-se a Língua Portuguesa, na modalidade escrita, como a segunda.

III. É fundamental disponibilizar intérpretes de Libras para as crianças surdas, e caso não seja possível, é preciso solicitar aos familiares que procurem outra escola mais preparada.

IV. A escola deve fomentar parcerias com os pais com o objetivo de acolhê-los e ajudá-los a constituir uma imagem positiva de seu filho surdo, auxiliando-o na compreensão da sua realidade.

V. Os professores precisam desenvolver, em relação aos alunos surdos, processos de avaliação mais subjetivos com foco nas dificuldades de aprendizagem desses alunos.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e V.
B) II e III.
C) I, II e IV.
D) I, III, IV e V.
E) II, III, IV e V.


ENADE 2021 - QUESTÃO 34 - LICENCIATURA
As percepções sobre o termo liderança revelam uma configuração ainda precária da realidade brasileira no campo da gestão escolar. As pesquisas internacionais apresentam uma gama significativa de resultados sobre o tema há, pelo menos, mais de duas décadas. Vale lembrar que os estudos sobre escolas eficazes, na sua maioria, apontam o efeito da liderança do gestor como um dos principais fatores explicativos dessa equação.

Um sobrevoo nos dados da pesquisa Olhares Cotidianos sobre a Gestão Escolar (OCGE), realizada com gestores e professores de seis escolas de um município brasileiro, permite identificar, de forma geral, noções sobre o termo, ao se solicitar ao grupo algum tipo de caracterização mais precisa de liderança:

"Isso aí é uma coisa que se tem ou não se tem." (Ana, Grupo Liderança).
"O dom da palavra, do convencimento..." (Andrea, Grupo Liderança).
"Carisma" (Cíntia, Grupo Liderança).
"A pessoa nasce com isso ou não." (Adriana, Grupo Liderança).
COELHO, F. M. O Cotidiano da Gestão Escolar: o método de caso na sistematização de problemas. 
educação & realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 4, out./dez. 2015, p. 1.261-1.276 (adaptado).

Relacionando as ideias de liderança expostas pelas participantes da pesquisa sobre o exercício da gestão escolar, avalie as afirmações a seguir.

I. As respostas de Ana e Adriana reforçam as concepções defendidas pelas investi gaçõescientíficas do campo educacional contemporâneo sobre liderança, que afirmam que nem todos podem ser gestores escolares e que é preciso ter a qualidade de empreendedor para ocupar esse cargo. 

II. Ana e Cíntia expõem ideias que são coerentes com os estudos atuais sobre a prática da gestão escolar, pois enfatizam o estilo administrativo do gestor, que é um fator fundamental para se compreender a liderança e as suas relações com os objetivos educacionais das escolas.

III. Em suas respostas, Andrea e Cíntia expressam a ideia de liderança a parti r de um de seus aspectos, o interpessoal, embora outros fatores relevantes interfiram na gestão escolar, como o administrativo e/ou o pedagógico.

IV. As afirmações das participantes relacionam a liderança a uma capacidade de convencimento e a uma habilidade inata do líder – concepções já ultrapassadas pelas investigações educacionais sobre o tema no cenário contemporâneo.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e IV.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e III.
E) I, II e IV.


ENADE 2021 - QUESTÃO 35 - LICENCIATURA
As redes sociais promovem formas de interação entre indivíduos agrupados por interesses mútuos, identidades semelhantes e também por valores compartilhados. Nesse contexto, a Internet vem se tornando um importante espaço para movimentos sociais por possibilitar uma acelerada e ampla difusão de ideias e absorção de novos elementos em busca de algo em comum. Assim, o s movimentos sociais se fazem valer cada vez mais da “ democracia informaciona l”, da “ ciberdemocracia” e da prática do “ ciberativismo”. 

A parti r das ideias sobre comunicação e interação virtual, avalie as afirmações a seguir.

I. Os movimentos sociais tendem a perder força, prestígio e visibilidade com o crescimento da virtualidade junto à nova geração de jovens e adultos.

II. Ciberdemocracia, democracia informacional e ciberativismo podem ser classificados como movimentos advindos da virtualidade.

III. As redes sociais potencializam o ativismo fazendo uso da virtualidade, no entanto, ainda são pouco exploradas pelos movimentos sociais da atualidade.

IV. Tempo e espaço são conceitos a serem repensados a parti r da inserção cada vez maior da virtualidade na vida social.

V. É papel do educador formar e preparar os alunos para uma atuação responsável e crítica frente à virtualidade, explorando suas potencialidades.

É correto apenas o que se afirma em

A) I, II, e III.
B) I, III e IV.
C) I, IV e V.
D) II, III e V.
E) II, IV e V.


COMENTÁRIOS

Nome

Enade,23,Enem,3,Exercícios,85,Exercícios de Alemão,1,Exercícios de Biologia,4,Exercícios de Ciências,3,Exercícios de Ciências da Natureza,1,Exercícios de Ciências Humanas,1,Exercícios de Educação Infantil,2,Exercícios de Espanhol,3,Exercícios de Filosofia,2,Exercícios de Física,6,Exercícios de Francês,2,Exercícios de Geografia,10,Exercícios de História,7,Exercícios de Inglês,5,Exercícios de Italiano,1,Exercícios de Linguagens,1,Exercícios de Literatura,3,Exercícios de Matemática,11,Exercícios de Português,9,Exercícios de Química,7,Exercícios de Redação,1,Exercícios de Sociologia,4,Exercícios Ensino Fundamental,1,Questões,1639,Questões da OBMEP,29,Questões de Biologia,32,Questões de Ciências,36,Questões de Ciências da Natureza,75,Questões de Ciências Humanas,120,Questões de Espanhol,44,Questões de Física,25,Questões de Geografia,28,Questões de História,27,Questões de Inglês,34,Questões de Linguagens,119,Questões de Literatura,12,Questões de Matemática,208,Questões de Português,132,Questões de Química,36,Questões de Redação,4,Questões de Sociologia,20,Questões do Enade,676,Questões do Enem,304,
ltr
item
Meus Exercícios: ENADE 2021: Português e espanhol (licenciatura) com Gabarito
ENADE 2021: Português e espanhol (licenciatura) com Gabarito
https://blogger.googleusercontent.com/img/a/AVvXsEiknUOZwNd74X9cAq0bPYoH3LbruKifzQGvszQkq3bWmuygpqHIq5D-Ilv9KBlKzgWMpVEQNZoV31TuY9u1V3oeQ4Rhg4eWyfGJDOyW1OlLdugt8Ov09W5HL5q6U_c2noZoBEtXK2SKiVgDMDPAxoPW1kQCvwxJnzb1m-q0LVIGsZeb6cdN5HdYJtRw=s16000
https://blogger.googleusercontent.com/img/a/AVvXsEiknUOZwNd74X9cAq0bPYoH3LbruKifzQGvszQkq3bWmuygpqHIq5D-Ilv9KBlKzgWMpVEQNZoV31TuY9u1V3oeQ4Rhg4eWyfGJDOyW1OlLdugt8Ov09W5HL5q6U_c2noZoBEtXK2SKiVgDMDPAxoPW1kQCvwxJnzb1m-q0LVIGsZeb6cdN5HdYJtRw=s72-c
Meus Exercícios
https://www.exercicios.indaguei.com/2021/11/enade-2021-portugues-e-espanhol-licenciatura-com-gabarito.html
https://www.exercicios.indaguei.com/
https://www.exercicios.indaguei.com/
https://www.exercicios.indaguei.com/2021/11/enade-2021-portugues-e-espanhol-licenciatura-com-gabarito.html
true
8294249373369231624
UTF-8
Todas as Postagens Não foram encontradas postagens VEJA TODOS Leia Mais Resposta Cancelar resposta Deletar Por Home PÁGINAS POSTS Veja todos RECOMENDADOS PARA VOCÊ Tudo Sobre ARQUIVOS BUSCAR TODOS OS POSTS Nenhuma postagem foi encontrada Voltar para Home Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Mai Junio Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir CONTEÚDO PREMIUM BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhar em uma rede social PASSO 2: Clique no link na sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados Não é possível copiar os códigos / textos, pressione [CTRL] + [C] para copiar Tabela de conteúdo