ENADE 2021: Filosofia (bacharelado e licenciatura) com Gabarito

ENADE - Meus Exercícios

ENADE 2021: Filosofia (bacharelado e licenciatura) com Gabarito

OBS: As questões objetivas de 01 a 08 estão disponível na prova de Formação Geral que você pode acessar clicando neste link ou neste link e/ou neste link. As questões discursivas não foram disponibilizadas com padrão de resposta. Assim que divulgadas serão atualizadas.

CONHECIMENTO ESPECÍFICO

ENADE 2021 - QUESTÃO 09
TEXTO I
Entre meus pensamentos, alguns são como as imagens das coisas, e só àqueles convém propriamente o nome de ideias: como no momento em que eu represento um homem ou uma quimera, ou o céu, ou um anjo, ou mesmo Deus. Ora, destas ideias, umas me parecem ter nascido comigo, outras, ser estranhas e vir de fora, e as outras, ser feitas e inventadas por mim mesmo.
DESCARTES, R. Descartes: Obras Escolhidas. Terceira Meditação.
Trad. de J. Guinsburg et al. São Paulo: Perspectiva, 2010. p. 153-154 (adaptado).

TEXTO II
Todas as ideias derivam da sensação ou reflexão. Suponhamos, pois, que a mente é um papel branco, desprovido de todos os caracteres, sem quaisquer ideias; como ela será suprida? De onde lhe provém este vasto estoque, que a ativa e que a ilimitada fantasia do homem pintou nela com uma variedade quase infinita? De onde apreende todos os materiais da razão e do conhecimento? A isso respondo, numa palavra, da experiência. Todo o nosso conhecimento está nela fundado, e dela deriva fundamentalmente o próprio conhecimento.
LOCKE, J. Ensaio acerca do entendimento humano.
São Paulo: Nova Cultural, 1991, p. 27 (adaptado).

Considerando os pressupostos do racionalismo e do empirismo acerca dos fundamentos do conhecimento, avalie as afirmações a seguir.

I. Para Locke, a origem da ideia de quimera, por ser uma ideia da sensação, seria a experiência sensível.

II. Descartes classifica as ideias quanto à sua origem em três tipos: ideias inatas, ideias adventíciase ideias fictícias.

III. Para Descartes, a origem da ideia de quimera, por ser uma ideia fictícia, é a própria mente do sujeito.

IV. Locke critica o inatismo, pois para ele os homens nascem desprovidos de ideias e precisamda experiência sensível para obtê-las no decurso da vida.

V. Para Locke, tudo o que não tem origem nos sentidos, por não remeter ao mundo exterior, não pode nos fornecer nenhum conhecimento deste mundo.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e IV.
B) I e V.
C) II, III e IV.
D) I, II, III e V.
E) II, III, IV e V.

GABARITO. E) II, III, IV e V.

ENADE 2021 - QUESTÃO 10
Recentemente, a ciência vem se esforçando por tornar “artificial” a própria vida, por cortar o último laço que faz do próprio homem um filho da natureza. Esse homem futuro, que segundo os cientistas será produzido em menos de um século, parece motivado por uma rebelião contra a existência humana, tal como nos foi dada – um dom gratuito vindo do nada (secularmente falando), que ele deseja trocar, por assim dizer, por algo produzido por ele mesmo. Não há razão para duvidar de que sejamos capazes de realizar essa troca, assim como não há motivo para duvidar de nossa atual capacidade de destruir toda a vida orgânica da Terra.
ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001, p. 10 (adaptado).

Considerando o trecho apresentado e a partir da compreensão de Hannah Arendt a respeito do desenvolvimento da ciência, avalie as afirmações a seguir.

I. A situação criada pelas ciências tem grande significado político.

II. O homem futuro será produto também dos feitos da ciência.

III. A humanidade deseja permanecer para sempre presa à Terra.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) III, apenas.
C) I e II, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.

GABARITO. C) I e II, apenas.

ENADE 2021 - QUESTÃO 11
Quando lançamos um olhar na história do mundo, vemos um enorme quadro de transformações e atuações, uma infinidade de povos, estados e indivíduos diversificados, em contínua sucessão. Que viajante não se emocionou com as ruínas de Cartago, Palmira, Persépolis ou Roma, entristecendo-se no pensamento por uma vida florescente e cheia de energia agora encerrada? Mas, passamos a outro pensamento, ao fato positivo de que a ruína também é, ao mesmo tempo, o surgimento de uma vida nova, de que da vida surge a morte, e da morte, a vida. Este é um grande pensamento que os orientais compreenderam plenamente e que é o mais elevado pensamento de sua metafísica.

Em sua imagem talvez mais conhecida, a Fênix está relacionada a toda a vida natural, eternamente preparando a sua pira e se consumindo de maneira a que, de suas cinzas, surja sempre a vida nova e rejuvenescida. A própria essência do espírito é a ação. Ele se torna o que essencialmente é – o seu produto, o seu próprio trabalho. Assim, ele se torna o objeto de si mesmo, vê-se como uma existência exterior e, da mesma forma, o espírito de um povo: é um espírito de características muito bem definidas, que se constrói em um mundo objetivo. Este mundo existe e permanece em sua religião, seu culto, seus costumes, sua constituição e suas leis políticas, em toda a esfera de suas instituições, seus acontecimentos e seus feitos. Este é o seu trabalho.
HEGEL, G.W.F. A razão na história: uma introdução geral
à filosofia da história. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2001. p. 124-126 (adaptado).

Para Hegel, a história é um progresso que resulta de um desenvolvimento

A) natural, próprio à evolução dos tempos.

B) humano, marcado pelo desdobramento do espírito.

C) individual, resultado da ação do grande homem.

D) trágico, marcado pelo sofrimento desnecessário.

E) cósmico, em direção ao encontro de realidades supraterrâneas.

GABARITO. B) humano, marcado pelo desdobramento do espírito.

ENADE 2021 - QUESTÃO 12
Impossível ou, pelo menos, difícil de fazer o bem quando se está desprovido de recursos. Pois certos atos exigem, como meio de execução, amigos, dinheiro, um certo poder político. Na falta desses meios, a felicidade da existência encontra-se alterada, por exemplo, se não se goza de um bom nascimento, de uma descendência feliz e de beleza.

Não se saberia, com efeito, ser perfeitamente feliz, quando se é desgraçado pela natureza, de nascimento obscuro, solitário na vida ou desprovido de filhos; menos ainda, talvez, se tem filhos e amigos completamente maus ou se, depois de tê-los tidos bons, perdê-los. Como dissemos, a felicidade, segundo a opinião comum, exige semelhante prosperidade. Eis a razão segundo a qual alguns colocam no mesmo grau da felicidade a prosperidade, assim como outros a virtude.
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. 4. ed.
Brasília: UnB, 2001, p. 36-37 (adaptado).

À luz das ideias de Aristóteles e considerando o texto apresentado, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A felicidade exige a disponibilidade de meios e recursos.

PORQUE

II. Riqueza, bom nascimento, boas amizades e boa descendência são condições suficientes para o agir ético.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

ENADE 2021 - QUESTÃO 13
Em nós, é espontânea a tendência a ver o avesso das coisas. Se diz que qualquer personalidade mundial, com dois dias de Brasil, já não seria mais levada a sério. Entretanto, é no Brasil onde o falar, o escrever e o pensar vieram a ser as coisas mais formalizadas e rígidas que se conhece. Todo sujeito que sobe numa tribuna julga essencial, antes do mais, colocar-se na ponta dos pés e no alto de seus tamancos. Essencial trocar todas as palavras usuais por palavras que estranham nosso modo.

Construir frases numa ordem que jamais usaria para pedir um cafezinho. E falar sobre coisas para as quais nos custa encontrar referência na realidade em volta. No intelectual brasileiro que discursa, triunfa o sério – expressão de uma classe privilegiada diante da multidão analfabeta. No homem sério, triunfa a Razão Ornamental.
GOMES, R. Crítica da Razão Tupiniquim. 10 ed. São Paulo: FTD, 1994. (adaptado).

De acordo com o texto, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Para a formulação de um pensamento brasileiro fecundo, um dos caminhos a se buscar é o de ultrapassar a seriedade vazia, superficial e postiça.

PORQUE

II. O coloquialismo filosófico mostra-se como uma perspectiva promissora a nos guiar, sem que seja preciso importar formas e conceituações externas.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 14
Como seria doce viver entre nós, se a aparência externa fosse sempre a imagem das disposições do coração! Se a decência fosse a virtude, se nossas máximas nos servissem de regras e a verdadeira filosofia fosse inseparável do nome do filósofo! Mas tantas qualidades raramente vão juntas, e a virtude não marcha com tanta pompa. A riqueza dos trajes pode anunciar um homem de gosto; o sadio e robusto se faz reconhecer por outras marcas; é sob a roupa rústica de um camponês, e não sob o ornamento dourado, que serão encontrados a força e o vigor do corpo. O traje não é menos estranho à virtude do que a força ao vigor da alma.
ROUSSEAU, J. J. Discurso sobre as ciências e as artes. Trad. Maria das 
Graças de Souza. Brasília: UnB, 2020, p. 39 (adaptado).

Considerando o texto apresentado e o contexto filosófico da obra de Rousseau, avalie as afirmações a seguir.

I. Segundo sua crítica, as sociedades do século XVIII abriram mão do luxo e da aparência e seus indivíduos vivem plenamente conscientes de si.

II. Rousseau expressa a concepção de que a verdadeira virtude é simples, podendo ser alcançada pela autorreflexão capaz de despojar o eu das paixões viciosas.

III. A virtude é aquela que se estabelece no âmbito de um eu puro, consciente de si, e não a que se forma em torno da fama e do nome.

IV. O texto pode ser lido em sintonia coma tese do “bom selvagem”, segundo a qual o homem é bom por natureza e que é a sociedade que o corrompe.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e III.
C) II e IV.
D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

GABARITO. E) II, III e IV.

ENADE 2021 - QUESTÃO 15
A ética ambiental incentiva a consideração pelos interesses de todas as criaturas sencientes, inclusive das gerações que habitarão o planeta num futuro remoto. Acompanha-a uma estética da apreciação dos lugares naturais não devastados pelo homem. Num nível mais pormenorizado, aplicável às vidas dos que vivem nas grandes e pequenas cidades, essa ética desestimula a existência de grandes famílias.

Uma ética ambiental rejeita os ideais de uma sociedade materialista na qual o sucesso é medido pelo número de bens de consumo que alguém é capaz de acumular. Em vez disso, ela avalia o sucesso em termos do desenvolvimento das aptidões pessoais e da verdadeira conquista da satisfação e realização. Incentiva a frugalidade, na medida em que esta se faz necessária para a diminuição da poluição e para a certeza de que todas as coisas passíveis de reutilização serão reutilizadas.
SINGER, P. Ética Prática. Trad. Jefferson Luiz Camargo. 
3. ed. São Paulo: Martins Fontes (adaptado).

Considerando o texto apresentado, avalie as afirmações a seguir.

I. As linhas gerais da ética ambiental propostas por Peter Singer possuem um caráter consequencialista.

II. O respeito aos interesses das criaturas sencientes é o mesmo devido a todos os seres naturais.

III. A ética ambiental envolve o respeito ao ambiente natural preservado também para fruição estética.

IV. Os níveis de consumo devem ser reduzidos em função do possível colapso no sistema de produção de bens.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e III.
C) II e IV.
D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

GABARITO. B) I e III.

ENADE 2021 - QUESTÃO 16
É preciso, portanto, seguir em frente se queremos reanimar a vida do espírito na África e, por consequência, as possibilidades de uma arte, de uma filosofia, de uma estética que possam dizer algo de novo e de significante ao mundo. Hoje, numerosos africanos vivem fora da África. Outros escolheram livremente viver no Continente, não necessariamente nos países onde nasceram.

Mais ainda, muitos dentre eles têm a sorte de ter feito a experiência de vários mundos e praticamente não cessaram de ir e vir, desenvolvendo, na esteira desses movimentos, uma incalculável riqueza do olhar e da sensibilidade. Trata-se geralmente de pessoas que podem se expressar em mais de uma língua.

Eles estão desenvolvendo, às vezes sem perceber, uma cultura transnacional que eu chamo de “Afropolitana”. Esse “espírito aberto” é percebido de maneira ainda mais profunda entre numerosos artistas, músicos e compositores, escritores, poetas, pintores. O afropolitanismo é uma estilística, uma estética e uma certa poética do mundo. É igualmente uma tomada de posição política e cultural em relação à nação, à raça e à questão da diferença em geral.
MBEMBE, A. Afropolitanismo. Áskesis, v. 4, n. 2, jul./dez. 2015, p. 68 - 71 (adaptado).

Considerando o conceito de cosmopolitismo e as informações apresentadas no texto, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Um novo continente cultural, estético e cosmopolita tem a perspectiva de se definir contemporaneamente na África.

PORQUE

II. O continente africano encarna hoje um intenso dinamismo criativo, fruto de sua diversidade étnica e racial, bem como de seus legados, heranças e encontros históricos, geográficos e políticos.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 17
Esse mundo pragmático em que a gente coexiste é um lugar de passagem de outros povos, outras mentalidades e culturas. E não existe só este mundo de concreto, ruas e cidades; que imprime no corpo da Terra a marca dos homens como se eles fossem a única existência inteligente e sensível. Se você conversar com os sábios dos Krenak, dos Guarani, dos Xavante e perguntar “O que quer dizer o nome do seu povo?”, eles vão dizer “ente humano”, “nós”, desmantelando a ideia de indivíduo e dando oportunidade de conversarmos com o rio, com a montanha, com outros seres que não são os eletivos humanos. Porque alguém elegeu este lugar como se fosse um clube. E, se você quiser fazer parte desse clube, vai reforçar a predação do planeta andando pelo mundo como se fosse a única inteligência viva da Terra. É uma racionalização absurda do pensamento. É isso que tem sido denunciado como uma espécie de humanidade-zumbi, uma humanidade petrificada que nem sabe o que está fazendo, mas continua fazendo. E isso incide sobre o mundo de maneira tão brutal que chegamos ao ponto de estarmos agora com esses mundos em colisão, como se não pudesse existir mais nenhum lugar da Terra que essa humanidade não possa invadir.
Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/ailton-krenak-entrevista/. Acesso em: 8 maio 2020 (adaptado).

Considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A crítica feita pelas cosmovisões indígenas refere-se ao poder homogeneizador da racionalidade dominante.

PORQUE

II. A conquista do território pelo “homem branco” visivelmente se impõe, com força colonizadora, sobre os outros tipos de manifestações de identidades e culturas.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 18
Os homens trilham quase sempre caminhos abertos por outros e pautam suas ações sobre essas imitações, embora não possam repetir tudo na vida dos imitados nem igualar sua virtù. Um homem prudente deve sempre seguir os caminhos abertos pelos grandes homens e espelhar-se nos que foram excelentes. Mesmo não alcançando a virtù, deve pelo menos mostrar algum indício dela e fazer como arqueiros prudentes que, julgando muito distante os alvos que pretendem alcançar e conhecendo bem o grau de exatidão do seu arco, orientam a mira para bem mais alto que o lugar destinado, não para atingirtal altura com a flecha, mas para poder, por meio de mira tão elevada chegar ao objetivo. Digo, portanto, que nos principados completamente novos, onde há um novo príncipe, existe maior ou menor dificuldade para mantê-lo conforme seja maior ou menor a virtù de quem o conquistou. E, como a passagem de simples cidadão a príncipe supõe virtù ou fortuna, parece que uma ou outra dessas duas coisas ameniza, em parte, muitas dificuldades.
MAQUIAVEL, N. O Príncipe. São Paulo: Martins Fontes. p. 23 (adaptado).

Em relação à filosofia de Maquiavel e considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. O governante deve ter virtù de modo a respeitar os preceitos de justiça estabelecidos pelas leis instauradas de maneira coletiva.

PORQUE

II. A arte de governar se estabelece mais em preceitos filosóficos ideais do que em princípios humanos, imperfeitos e inadequados para se conquistar a felicidade.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. E) As asserções I e II são proposições falsas.

ENADE 2021 - QUESTÃO 19
Suponhamos uma bola de bilhar sobre uma mesa, e uma outra bola movendo-se rapidamente em sua direção. Elas se chocam; e a bola que antes estava em repouso ganha movimento. Este exemplo da relação de causa e efeito é tão perfeito quanto qualquer outro de que tomemos conhecimento pela sensação e pela reflexão. Vamos, pois, examiná-lo. É evidente que as duas bolas se tocaram antes que o movimento fosse comunicado, e que não houve intervalo entre o choque e o movimento. A contiguidade no tempo e no espaço é, portanto, um requisito da operação de qualquer causa.

É também evidente que o movimento que constituiu a causa é anterior ao movimento que resultou como efeito. A prioridade temporal é, portanto, um outro requisito de causa. Mas isso não é tudo. Tomemos outras bolas do mesmo tipo em uma situação semelhante; veremos que o impacto de uma sempre produz efeito na outra. Eis, portanto, um terceiro requisito, ou seja, uma conjunção constante entre causa e o efeito.
HUME, D. Tratado da natureza humana. São Paulo,
UNESP, 2000, p. 687 (adaptado).

Considerando o texto apresentado, avalie as afirmações a seguir.

I. Hume busca o fundamento das nossas inferências causais e conclui que o que nos faz inferir o efeito da causa é a razão; portanto, há demonstração dedutiva da relação entre causa e efeito.

II. Hume crê que as expectativas em torno da ocorrência de certos efeitos a partir da ação de causas na natureza devem-se a três fatores: contiguidade no tempo e no espaço, anterioridade no tempo e conjunção constante.

III. Hume contrariou a tese corrente à época que afirmava haver uma conexão necessária entre causa e efeito e que caberia a os filósofos, a partir do método correto, desvelar esta verdade metafísica.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) III, apenas.
C) I e II, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.

GABARITO. D) II e III, apenas.

ENADE 2021 - QUESTÃO 20
No período pré-socrático,
quando em pedra se escrevia,
Embora de modo arcaico,
pois papel não existia,
Nasceu a filosofia,
Do pensamento monista,
Primitivo cientista,
Um tal Tales de Mileto,
Balançou o esqueleto
Dos mitos politeístas.
Precursor e avalista
Da ciência natural,
Sob seu ponto de vista,
A água é fundamental.
O elemento vital
De toda a mãe natureza
Viveu na sua proeza
Até a morte chegar;
Se ele sabia nadar,
Disso não tenho certeza.
ALENCAR, H. A filosofia em cordel. Disponível em: https://www.
recantodasletras.com.br/cordel/3248923. 
Acesso em: 28 maio 2020 (adaptado).

A partir da exposição do trecho de literatura de cordel sobre as origens da Filosofia, avalie as afirmações a seguir.

I. A filosofia originária, também dita pré-socrática, estabeleceu algumas distinções importantes em relação ao pensamento mítico.

II. O caráter arcaico e atrasado das regiões em que se situavam esses primeiros filósofos explica a sua inclinação pelas questões naturais.

III. A definição de um princípio material único – “arché” – é uma das características mais importantes dessa primeira filosofia.

IV. Nos versos finais, o autor satiriza o descolamento entre ideias e realidade, muitas vezes atribuído à filosofia: o filósofo da água saberia nadar?

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e III.
C) II e IV.
D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

GABARITO. D) I, III e IV.

ENADE 2021 - QUESTÃO 21
TEXTO I
É inegável a contribuição que a ciência e a tecnologia trouxeram nos últimos anos. Porém, apesar desta constatação, não podemos confiar excessivamente nelas, tornando-nos cegos pelo conforto que nos proporcionam cotidianamente seus aparatos e dispositivos técnicos. Isso pode resultar perigoso porque, nesta anestesia que o deslumbramento da modernidade tecnológica nos oferece, podemos nos esquecer que a ciência e a tecnologia incorporam questões sociais, éticas e políticas.
BAZZO, W. A. Ciência, Tecnologia e Sociedade: e o contexto da educação 
tecnológica. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1998, p. 142 (adaptado).

TEXTO II
Durante muitos séculos permaneceu a concepção de que o domínio da natureza pela ciência e técnica era elemento de progresso e emancipação do homem e que os métodos e critérios das ciências garantiam a objetividade e neutralidade das teorias científicas. Porém, mesmo possibilitando melhoria na qualidade de vida e saúde, integração entre os povos e sociabilidade, os frutos da ciência e tecnologia ainda permanecem desiguais e trazem discussões fundamentais para a filosofia contemporânea.

Considerando as informações apresentadas, avalie as afirmações a seguir.

I. A ciência e a tecnologia podem servir de instrumento de dominação, assim como viabilizar a construção de instrumentos de destruição em massa.

II. Pesquisas científicas podem ser usadas para justificar a exploração ambiental, gerando graves desequilíbrios ao ecossistema.

III. A equidade social é resultante dos aparatos tecnológicos produzidos pelo desenvolvimento científico.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) III, apenas.
C) I e II, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.

GABARITO. C) I e II, apenas.

ENADE 2021 - QUESTÃO 22
Denominamos sensibilidade a receptividade de nossa mente para receber representações na medida em que é afetada de algum modo; em contrapartida, denominamos entendimento ou espontaneidade do conhecimento a faculdade do próprio entendimento de produzir representações. A nossa natureza é constituída de um modo tal que a intuição não pode ser senão sensível, isto é, contém somente o modo como somos afetados por objetos, enquanto o entendimento é a faculdade de pensar o objeto da intuição sensível. Desse modo, tanto é necessário tornar os conceitos sensíveis, quanto tornar as suas intuições compreensíveis.
KANT, I. Crítica da Razão Pura. 5. ed. 
Trad.: Manuela Pinto e Alexandre Morujão. Lisboa: 
Fundação Calouste Gulbenkian, 2001 (adaptado).Considerando a teoria do conhecimento em Kant, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Sem a sensibilidade nenhum objeto nos seria dado, e sem entendimento, nenhum seria pensado.

PORQUE

II. A sensibilidade nos fornece os dados da experiência, e o entendimento lhes dá unidade conceitual permitindo-nos pensá-los.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa. 

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira. 

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO.  A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 23
Em 2020, imagens de tartarugas nadando na Baía de Guanabara, em águas cristalinas, perto do Aeroporto Santos Dumont, viralizaram em redes sociais. O autor do vídeo afirma que o isolamento devido ao Coronavírus teria causado o reaparecimento de animais naquela região.

No entanto, segundo especialistas, não é possível afirmar a relação entre a claridade da água e o aparecimento dos animais e a pandemia, pois a limpeza da água não foi causada pela quarentena, mas pela sobreposição de dois fenômenos que causaram a alta da maré. Entre os dias 5 e 6 de abril a maré subiu durante a lua cheia. O fenômeno é conhecido como maré de sizígia.
Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/
noticia/2020/04/15/tartarugas-sao-vistas-nadando-em-agua-
cristalina-perto-do-aeroporto-santos-dumont-no-rio.ghtml. 
Acesso em: 19 maio 2020 (adaptado).

É correto afirmar que o trecho apresentado revela a ocorrência da falácia argumentativa de

A) argumento contra o homem.

B) conclusão irrelevante.

C) petição de princípio.

D) equívoco.

E) falsa causa.

GABARITO. E) falsa causa.

ENADE 2021 - QUESTÃO 24
TEXTO I
Fica manifesto, também, como todo o conhecimento está subordinado à teologia, e por isso ela assume os exemplos e utiliza a linguagem pertencentes a qualquer outro gênero de conhecimento.
DE BONI, L. A. Filosofia Medieval: textos. Porto Alegre: 
EDIPUCRS, 2000, p. 219-220 (adaptado).

TEXTO II
Mesmo que a metafísica se estenda ao ser supremo e às mais elevadas substâncias, para Boaventura a filosofia continua sendo o caminho para todo o saber verdadeiramente sábio; “quem trata de permanecer ali (isto é, na filosofia), acaba por incidir nas trevas”. Com isso, só há um lugar incontestável para a filosofia: cabe-lhe propor a pergunta sobre o fundamento da certeza de nosso conhecimento e ao mesmo tempo revelar seu alcance – à maneira de um sapiente, até que o intelecto depare com os desígnios que orientam o ato de conhecer, e à maneira de um sábio, até que esses desígnios remetam o conhecimento a um princípio último e confiram-lhe tranquilidade.
SPEER, A. Boaventura: A certeza do conhecimento. In: KOBUSCH,
T. (org.). Filosofia na Idade Média. São Leopoldo: 
Unisinos, 2005, p. 246 (adaptado).

A partir do pensamento de Boaventura, avalie as afirmações a seguir.

I. A Teologia oferece o ponto de partida certo e seguro para as outras ciências, pois é a ciência do princípio último.

II. A Filosofia é subordinada à teologia, pois é inferior quanto ao acesso ao conhecimento do princípio último.

III. A Filosofia por si só é insuficiente para alcançar o saber verdadeiramente sábio, pois é um instrumento metodológico da Teologia.

IV. A Teologia está acima das outras ciências por razões contextuais e políticas, pois as outras ciências não contribuem ao conhecimento do ser supremo.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e IV.
C) II e III.
D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

GABARITO. C) II e III.

ENADE 2021 - QUESTÃO 25
TEXTO I
A tragédia não é a imitação dos homens, mas das ações e da vida [tanto a felicidade como a infelicidade estão na ação, e a sua finalidade é uma ação e não uma qualidade: os homens são classificados pelo seu caráter, mas é pelas suas ações que são infelizes ou o contrário]. Aliás, eles não atuam para imitar os caracteres, mas os caracteres é que são abrangidos pelas ações. Assim, os acontecimentos e o enredo são o objetivo da tragédia e o objetivo é o mais importante de tudo. O temor e a compaixão podem, realmente, ser despertados pelo espetáculo e também pela própria estruturação dos acontecimentos, o que é preferível e próprio de um poeta superior. É necessário que o enredo seja estruturado de tal maneira que quem ouvir a sequência dos acontecimentos, mesmo sem os ver, se arrepie de temor e sinta compaixão pelo que aconteceu.
ARISTÓTELES. Poética. Trad. Eudoro de Sousa. 2. ed. Imprensa Nacional (Casa da Moeda). 1990. 
Série Universitária. Clássicos de Filosofia (adaptado).

TEXTO II
É aparentemente impossível dar conta do prazer que os espectadores de uma tragédia bem escrita recebem da tristeza, do terror, da ansiedade e de outras paixões que em si mesmas são incômodas e desagradáveis. Quanto mais são comovidos e afetados, mais se deliciam com o espetáculo e, assim que as paixões desagradáveis cessam sua influência, a peça chega ao fim. O máximo que uma composição deste tipo pode admitir é uma única cena de completa alegria, contentamento e segurança, e é quase certo tratar-se sempre da cena final. Se na textura da peça forem introduzidas quaisquer cenas de satisfação, estas produzem apenas pálidas luzes de prazer, incluídas unicamente a título de variedade, e a fim de mergulhar os atores numa aflição mais profunda, por meio desse contraste e da decepção daí resultante. Toda a arte do poeta é usada para despertar e manter compaixão e indignação, a ansiedade e o ressentimento de seu público. Sentem prazer na mesma proporção em que se afligem, e nunca são tão felizes como quando soltam soluços, lágrimas e gritos para dar vazão a seus desgostos e aliviar seu coração dilatado pela mais terna simpatia e compaixão.
HUME, D. “ Sobre a Tragédia. Trad. de Marcio Suzuki e Pedro Pimenta. In: PIMENTA, P. (Org.) A arte de escrever ensaio e outros ensaios. São 
Paulo: Iluminuras, 2011, p. 163-171. 

Considerando os textos apresentados, avalie as asserções a seguir e a relação assinalada entre elas.

I. Tanto para Aristóteles como para Hume, a tragédia afeta profundamente os espectadores, pois procura suscitar um “pathos”, isto é, uma violenta emoção ou paixão.

PORQUE

II. O enredo trágico apresenta um acontecimento terrível enfrentado e sofrido por um personagem, com o qual se identifica o espectador.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa. 

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira. 

E) As asserções I e II são proposições falsas. 

GABARITO. A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 26
Com estes meus olhos vi coisas terríveis e nunca recuei apavorado, mas sei muito bem que, embora as afrontasse sem medo, não se segue daí que a minha coragem não me venha da fé, nem com ela se pareça em nada. Não posso realizar o movimento da fé, não posso cerrar os olhos e lançar-me de cabeça, pleno de confiança, no absurdo; tal coisa é impossível, mas não me vanglorio por isso. Possuo a certeza de que Deus é amor; este pensamento tem, para mim, valor lírico fundamental.

Presente em mim a certeza, sinto-me inefavelmente ditoso; ausente, suspiro por ela muito mais ansiosamente do que a amante pelo objeto do seu amor; mas não tenho fé; não tenho essa coragem. O amor de Deus é, para mim, a um tempo na razão direta e na razão inversa, incomensurável com toda a realidade. Mas nem por isso tenho a fraqueza de me entregar a lamentações nem a perfídia de negar que a fé seja algo de muitíssimo elevado. Não importuno Deus com mesquinhas inquietações; não me preocupa o detalhe, fixo os olhos unicamente no meu amor, cuja chama, clara e virginal, guardo dentro de mim; confia a fé em que Deus cuida das mínimas coisas.
KIERKEGAARD, S. Temor e tremor. Coleção Os Pensadores. 
São Paulo: Abril Cultural, 1973 (adaptado).

À luz do pensamento de Kierkegaard e considerando as informações apresentadas, avalie as asserçõesa seguir e a relação proposta entre elas.

I. O movimento da fé desvela, em última análise, uma situação de absurdo.

PORQUE

II. As ações daquele que crê põem à provaa onipotência divina.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I. 

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas. 

GABARITO. C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

ENADE 2021 - QUESTÃO 27 - BACHARELADO
Os três pensamentos [arte, filosofia e ciência] se cruzam, se entrelaçam, mas sem síntese nem identificação. A filosofia faz surgir acontecimentos com seus conceitos, a arte ergue monumentos com suas sensações, a ciência constrói estados de coisas com suas funções. Um rico tecido de correspondências pode estabelecer-se entre os planos, mas a arte, a ciência e a filosofia exigem mais: traçam planos sobre o caos. Essas três disciplinas não são como as religiões, que invocam dinastias de deuses, ou a epifania de um deus único, para pintar sobre o guarda-sol um firmamento, como as figuras de uma Urdoxa de onde derivariam nossas opiniões. A filosofia, a ciência e a arte querem que rasguemos o firmamento e que mergulhemos no caos. Só o venceremos a este preço.
DELEUZE, G, GUATTARI, F. O que é a Filosofia? São Paulo: 
Editora 34, p. 253-257 (adaptado).

Considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Arte, filosofia e ciência impossibilitam uma efetiva comunicação e interlocução entre si.

PORQUE

II. Os três planos de pensamento (arte, filosofia e ciência) constituem modos distintos de enfrentar o caos, fazendo dele matéria para a sua respectiva criação.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I. 

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa. 

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas. 

GABARITO. D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

ENADE 2021 - QUESTÃO 28 - BACHARELADO
TEXTO I
ENADE 2021
PICASSO, P. Bottle of Vieux Marc, Glass, Guitar and Newspaper. Papier Collé, 1913.
Disponível em: https://www.tate.org.uk/art/art-terms/p/papier-colle. Acesso em: 14 maio 2020 (adaptado).

TEXTO II
O que distingue essa obra das técnicas de pintura praticadas desde o Renascimento é a incorporaçãode fragmentos de realidade, ou seja, de materiais que não foram elaborados pelo artista. Assim se destrói a unidade da obra como produto absoluto da subjetividade do artista. Deste modo, violenta-se um sistema de representação que se baseia na reprodução da realidade, quer dizer, no princípio segundo o quala tarefa do artista é a transposição dessa mesma realidade.
BÜRGER, P. Teoria da vanguarda. Trad. Ernesto Sampaio. Lisboa: Vega, 1993, p.128 (adaptado).

Considerando as informações apresentadas no texto de Peter Bürger e a obra de Pablo Picasso, avalieas afirmações a seguir.

I. A revolução operada por Picasso na composição em questão constitui na reafirmação da unidade da obra de arte, em crise desde o Renascimento.

II. Ao inserir o fragmento do real na obra, Picasso retoma a tradição do realismo, uma das principais tendências das artes plásticas da modernidade.

III. Ao trazer para a composição a técnica da colagem, Picasso faz uso de elementos de outras linguagens artísticas.

IV. A obra é um marco das vanguardas artísticas, cujas principais tendências são o futurismo,o dadaísmo, o cubismo e o surrealismo.

V. A obra rompe com a tradição Renascentista ao abandonar a exigência da representação do reale inserir na tela fragmentos da própria realidade.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e V.
B) I, II e III.
C) I, II e IV.
D) II, III e IV.
E) III, IV e V.

GABARITO. E) III, IV e V.

ENADE 2021 - QUESTÃO 29 - BACHARELADO
Ainda que o mundo como um todo ganhe com a formação separada das forças humanas, é inegável que os indivíduos atingidos por essa formação unilateral sofram sob a maldição desse fim universal. Ainda que o exercício ginástico forme corpos atléticos, somente o jogo livre e regular dos membros desenvolve a beleza. Assim também a tensão de forças espirituais isoladas gera homens extraordinários, mas apenas a temperatura uniforme das mesmas os faz felizes e perfeitos.
SCHILLER, F. A educação estética da humanidade. Trad. Márcio 
Suzuki. São Paulo: Iluminuras, 1989, p. 40-41 (adaptado).

A partir do texto apresentado, é correto afirmar que o projeto de educação proposto por Schilleré fundamentado no belo da arte, porque a beleza

A) é capaz de restituir a ligação do ser humano fragmentado com a divindade, fazendo-osentir-se novamente em harmonia com o cosmos.

B) forma a humanidade restituindo à parte sua ligação com o todo, ao ser colocada em atividade plástica e regular as capacidades humanas em sua integralidade.

C) permite ao ser humano o acesso à totalidade por meio de uma privilegiada fenomenologia da percepção, o único meio pelo qual é possível atingir a liberdade política.

D) possibilita, sobretudo em sua acepção antiga de harmonia, a formação do indivíduo por meio de uma depuração de tudo o que é excessivo e maléfico.

E) propicia ao indivíduo realizar a análise de suas faculdades mentais, aprendendo com isso aplicar cada uma delas a seu objeto específico.

GABARITO. B) forma a humanidade restituindo à parte sua ligação com o todo, ao ser colocada em atividade plástica e regular as capacidades humanas em sua integralidade.

ENADE 2021 - QUESTÃO 30 - BACHARELADO
Entre os entes, uns são por natureza, outros são por outras causas; por natureza são os animais e suas partes, bem como as plantas e os corpos simples, isto é, terra, fogo, ar e água, e todos eles se manifestam diferentes em comparação com os que não se constituem por natureza, pois cada um deles tem em si mesmo princípio de movimento e repouso — uns, de movimento local, outros, de crescimento e definhamento, outros, de alteração; por outro lado, cama e veste, bem como qualquer outro gênero desse tipo, na medida em que encontram suas respectivas designações, isto é, enquanto resultam da técnica, não têm nenhum impulso inato para a mudança, pois a natureza é certo princípio ou causa pela qual aquilo em que primeiramente se encontra se move ou repousa em si mesmo e não por concomitância.
ARISTÓTELES. Física I e II. Campinas: Unicamp, 
2009. p. 43 (adaptado).

Em relação à filosofia da natureza de Aristóteles e considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Conhecer os entes por natureza implica reconhecer seu princípio extrínseco tanto a respeito do seu deslocamento como da sua geração e corrupção.

PORQUE

II. Entes por natureza se distinguem de coisas originadas pela técnica, por terem em si mesmo o princípio de seu movimento e repouso.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I. 

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I. 

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa. 

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas. 

GABARITO. D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

ENADE 2021 - QUESTÃO 31 - BACHARELADO
Doenças neuronais como a depressão, transtorno de déficit de atenção com síndrome de hiperatividade, transtorno de personalidade limítrofe ou a Síndrome de Burnout determinam a paisagem patológica do começo do século XXI. Não são infecções, mas infartos provocados não pela negatividade de algo imunologicamente diverso, mas pelo excesso de positividade. Assim, eles escapam a qualquer técnica imunológica, que tem a função de afastar a negatividade daquilo que é estranho.

A dialética da negatividade é o traço fundamental da imunidade. O imunologicamente outro é o negativo, que penetra no próprio e procura negá-lo. Nessa negatividade dos outros o próprio sucumbe, quando não consegue, de seu lado, negar àquele. O próprio afirma-se no outro, negando a negatividade do outro. Também a profilaxia imunológica, portanto a vacinação, segue a dialética da negatividade. Introduz-se no próprio apenas fragmentos dos outros para provocar a imunorreação. 

Nesse caso, a negação da negação ocorre sem perigo de vida, visto que a defesa imunológica não é confrontada com o outro, ele mesmo. Deliberadamente, faz-se um pouco de autoviolência para proteger-se de uma violência ainda maior, que seria mortal. O desaparecimento da alteridade significa que vivemos numa época pobre de negatividades. É bem verdade que os adoecimentos neuronais do século XXI seguem, por seu turno, sua dialética, não a dialética da negatividade, mas da positividade. São estados patológicos devidos a um exagero de positividade.
HAN, B. Sociedade do cansaço. Trad. de Enio Paulo Giachini. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017, p. 13-14 (adaptado).

À luz do pensamento de Byung-Chul Han, avalie as afirmações a seguir.

I. A negatividade enfraquece a constituição da identidade mediante o confronto com a alteridade, pois o si mesmo somente se constitui mediante a imunização.

II. As doenças neuronais do século XXI se constituem como modelos do excesso de positividade,pois sem o negativo, não há a possibilidade de escape para fora do mesmo.

III. A dialética da negatividade mostra a constituição da identidade na relação com a alteridade,pois sem o outro o si mesmo não se constitui e, no excesso de positividade, que é o mesmo,a identidade tende a desaparecer.

IV. A dialética da negatividade mostra-se como uma ação de fuga para o mesmo, pois implicao desdobramento da positividade em mais do mesmo.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e IV.
E) I, III e IV.

GABARITO. B) II e III.

ENADE 2021 - QUESTÃO 32 - BACHARELADO
Examinemos, pois, esse ponto: Deus é, ou não é. Para que lado penderemos? A razão nada pode determinar. Há um caos infinito que nos separa. Na extremidade dessa distância infinita, joga-se cara ou coroa. Que apostareis? Pela razão, não podeis defender nem uma nem outra coisa. Não acuseis, pois, de falsidade os que fizeram uma escolha. "Não: mas, eu os acusarei de terem feito, não essa escolha, mas uma escolha; porque, embora o que prefere coroa e o outro estejam igualmente em falta, o justo é não apostar". Sim, mas é preciso apostar: isso não é voluntário; sois obrigados a isso. Que tomareis, pois? Forçam-me a apostar, e não estou em liberdade; não me soltam, e sou feito de tal maneira que não posso crer. Que quereis, pois, que eu faça? É verdade. Mas, conhecei ao menos a vossa impotência para crer, já que a razão a isso vos conduz; trabalhai, pois, não para vos convencerdes pelo aumento das provas de Deus, mas pela diminuição das vossas paixões. Quereis chegar à fé, mas ignorais o caminho; quereis curar-vos da infidelidade, mas pedis os remédios: aprendei com os que estiveram atados como vós e que apostam agora todo o seu bem; são pessoas que se curaram do mal de que desejais curar-vos. Segui a maneira pela qual começaram: fazendo como se acreditassem, tomando água benta, mandando dizer missas etc. Naturalmente, isso vos fará crer e vos embrutecerá. Mas, é o que receio. E por quê? Que tendes que perder?
PASCAL, B. Pensamentos. Trad. Mário Laranjeira.
São Paulo: Martins Fontes, 2005 (adaptado).

Considerando o texto apresentado, avalie as afirmações a seguir.

I. A crescente valorização da razão expõe a fragilidade da fé, reduzindo sua importância social cada vez mais restrita e contestada.

II. A aposta de Pascal não se destina a provar a existência de Deus, mas sim a vantagem daquele que crê em relação àquele que não crê, e vive desprovido de fé.

III. A impossibilidade de se demonstrar a existência de Deus mostra a superioridade da razão sobre a crença.

IV. O caminho para a fé em Deus está na perseverança demonstrada por aquele que quer acreditar.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e III.
B) I e IV.
C) II e IV.
D) I, II e III.
E) II, III e IV.

GABARITO. C) II e IV.

ENADE 2021 - QUESTÃO 33 - BACHARELADO
Considere a proposição a seguir.

Brasília é a capital do Brasil OU Lima é a capital do Peru.

O símbolo do cálculo proposicional relativo à proposição é

A) p ^ q.
B) p v q.
C) p ~ q.
D) p -> q.
E) p <-> q.

GABARITO. B) p v q.

ENADE 2021 - QUESTÃO 34 - BACHARELADO
Mas, como princípio de individualização é a matéria, disto talvez parecesse decorrer que a essência, que abarca em si simultaneamente a matéria e a forma, seja apenas particular e não universal. Do que decorreria que os universais não teriam definição, se a essência é aquilo que é significado pela definição. Por isso, cumpre saber que a matéria é princípio de individuação, não tomada de qualquer maneira, mas apenas a matéria assinalada.

Denomino matéria assinalada a que é considerada sob dimensões determinadas. Esta matéria, no entanto, não é posta na definição do homem na medida em que é homem, mas seria posta na definição de Sócrates se Sócrates tivesse definição. A matéria não assinalada é posta, no entanto, na definição do homem. De fato, não se põe na definição do homem esta carne e este osso, mas carne e osso de maneira absoluta, os quais são a matéria não assinalada do homem.
AQUINO, T. de. O ente e a Essência. Trad. de Carlos Arthur do Nascimento.
Petrópolis, RJ: Vozes, 2013 (adaptado).

Acerca do princípio de individuação, conforme a teoria de Tomás de Aquino, avalie as afirmações a seguir.

I. Sócrates e a definição de homem são equivalentes, em função da matéria não assinalada.

II. A definição de homem não admite matéria assinalada, pois, como definição, não comporta matéria.

III. A matéria assinalada em dimensões determinadas é condição necessária para a individuação.

IV. Os universais têm essência, a saber, a forma e a matéria não assinaladas, assim não podemser somente nomes aplicados a muitos.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e IV.
E) I, III e IV.

GABARITO. C) III e IV.

ENADE 2021 - QUESTÃO 35 - BACHARELADO
A toda ação pertence o esquecimento: assim como pertence à vida de todo organismo não somente a luz, mas também a escuridão. Um homem que sentisse tudo unicamente de forma histórica seria parecido com alguém que tivesse abdicado do sono, ou com o animal que devesse viver apenas em repetitiva ruminação. Portanto, é possível viver, e até mesmo viver feliz, quase sem lembranças, como mostra o animal; mas é totalmente impossível viver sem o esquecimento.
NIETZSCHE, F. Sobre a utilidade e a desvantagem da história para a vida.
Trad. André Itaparica. São Paulo: Hedra, 2014, p. 36 (adapatdo).

A partir das informações apresentadas no texto, é correto afirmar que Nietzsche considera que a cultura moderna deve

A) procurar as formas mais diversas de recordação do passado, buscando alcançar uma ciência histórica plena e totalizante.

B) saber esquecer para poder recordar o passado, pois a história mais útil para a vida é a que incorpora em si o esquecimento.

C) fugir da luz que cega e buscar a escuridão do sono que traz o descanso necessário para a meditação e a reflexão.

D) esquecer o passado como forma de atingir a felicidade, pois a recordação de fatos ruins impede o conhecimento da verdade.

E) procurar acercar-se da vida animal, considerado o ser mais feliz da criação por viver apenas no presente, em seu ato de ruminação.

GABARITO. B) saber esquecer para poder recordar o passado, pois a história mais útil para a vida é a que incorpora em si o esquecimento.

ENADE 2021 - QUESTÃO 26 - LICENCIATURA
Não podemos tomar a filosofia apenas como um conjunto de conteúdos historicamente construídos para serem transmitidos, passados de geração a geração. Se a filosofia continua viva e ativa, é porque tem sido transmitido às novas gerações também o processo da produção filosófica, de modo que há sempre filósofos novos, produzindo um novo pensamento, dando continuidade a essa história.

Assim, ensinar filosofia é ensinar o ato, o processo do filosofar. Podemos dizer que ensinar filosofia é um exercício de apelo à diversidade, ao perspectivismo; é um exercício de acesso a questões fundamentais para a existência humana; é um exercício de abertura ao risco, de busca da criatividade, de um pensamento sempre fresco; é um exercício da pergunta e da desconfiança da resposta fácil. Quem não estiver disposto a tais exercícios, dificilmente encontrará prazer e êxito nesta aventura que é ensinar filosofia, aprender filosofia.
GALLO, S. A Filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade. 
Ethica, v.13, n.1, p.17-35, Rio de Janeiro, 2006 (adaptado).

Considerando o texto apresentado, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A escola deve possibilitar um ambiente favorável não apenas à reprodução dos conteúdos filosóficos, mas também à produção do pensar.

PORQUE

II. O ensino de Filosofia precisa constituir-se em uma experiência historicamente viva.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 27 - LICENCIATURA
O que define as três grandes formas do pensamento, a arte, a ciência e a filosofia, é sempre enfrentar o caos, traçar um plano, esboçar um plano sobre o caos. Mas a filosofia quer salvar o infinito, dando-lhe consistência: ela traça um plano de imanência, que leva até o infinito acontecimentos ou conceitos consistentes, sob a ação de personagens conceituais. A ciência, ao contrário, renuncia ao infinito para ganhar a referência: ela traça um plano de coordenadas somente indefinidas, que define sempre estados de coisas, funções ou proposições referenciais, sob a ação de observadores parciais. A arte quer criar um finito que restitua o infinito: traça um plano de composição que carrega por sua vez monumentos ou sensações compostas, sob a ação de figuras estéticas. As três vias são específicas, tão diretas umas como as outras, e se distinguem pela natureza do plano e daquilo que o ocupa. Pensar é pensar por conceitos, ou então por funções, ou ainda por sensações, e um desses pensamentos não é melhor que um outro, ou mais plenamente, mais completamente, mais sinteticamente "pensado".
DELEUZE, G, GUATTARI, F. O que é a Filosofia?
São Paulo: Editora 34. p. 252-253 (adaptado).

Considerando as informações apresentadas, avalie as afirmações a seguir.

I. O ensino interdisciplinar entre filosofia, arte e ciência deve respeitar as especificidades intrínsecas de cada área.

II. A reunião dos três diferentes campos (filosofia, arte e ciência) mostra-se contraproducente quanto às suas possibilidades pedagógicas comuns.

III. Arte, filosofia e ciência estabelecem processos de criação e elaboração distintos, nos quais valem-se, respectivamente, de sensações, conceitos e funções.

IV. A abordagem interdisciplinar ou transdisciplinar de diferentes campos deve procurar estabelecer uma hierarquia entre eles.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e II.
B) I e III.
C) III e IV.
D) I, II e VI.
E) II, III e IV.

GABARITO. B) I e III.

ENADE 2021 - QUESTÃO 28 - LICENCIATURA
O fazer filosofia exige conversação, diálogo e comunidade, que não são compatíveis com o que se requer na sala de aula tradicional. A filosofia impõe que a classe se converta numa comunidade de investigação, onde estudantes e professores possam conversar como pessoas e membros da mesma comunidade; onde possam ler juntos, apossar-se das ideias conjuntamente, construir sobre as ideias dos outros; onde possam pensar independentemente, procurar razões para seus pontos de vista, explorar suas pressuposições; e possam trazer para suas vidas uma nova percepção do que é descobrir, inventar, interpretar e criticar.
LIPMAN, M. A filosofia vai à escola. São Paulo: 
Summus, 1990, p. 61 (adaptado).

Segundo a abordagem proposta no texto, é correto afirmar que desde seu planejamento até a prática, uma aula de Filosofia, na Educação Básica, deve considerar como primordial o desenvolvimento de competências

A) revolucionárias: transformação da realidade político-social como primordial nas discussões realizadas.

B) opinativas: liberdade de exposição de opiniões pessoais como fonte de discussão permanente.

C) leitoras: leitura e interpretação de textos, bem como a capacidade de reproduzir as ideias de determinado autor.

D) comunicativas: interlocução cooperativa, escuta, questionamento, intercâmbio e debate de ideias.

E) disruptivas: capacidade de criar novas ideias e teorias filosóficas.

GABARITO. D) comunicativas: interlocução cooperativa, escuta, questionamento, intercâmbio e debate de ideias.

ENADE 2021 - QUESTÃO 29 - LICENCIATURA
Diálogo filosófico
As coisas não são o que são, mas também não são o que não são – disse o professor suíço ao estudante brasileiro.

Então, que são as coisas? – inquiriu o estudante.

As coisas simplesmente não.
Sem verbo?

Claro que sem verbo. O verbo não é coisa.
E que quer dizer coisas não?

Quer dizer o não das coisas, se você for suficientemente atilado para percebê-lo.
Então as coisas não têm um sim?

O sim das coisas é o não. E o não é sem coisa. Portanto, coisa e não são a mesma coisa, ou o mesmo não.

O professor tirou do bolso uma não-barra de chocolate e comeu um pedacinho, sem oferecer outro ao aluno, porque o chocolate era não.
ANDRADE, C. D. Contos plausíveis: poesia e prosa. Rio de Janeiro: 
Aguilar, 1992, p. 1.261 (adaptado).

Considerando que o diálogo entre Filosofia e Literatura é um importante recurso em sala de aula, avalie as afirmações a seguir.

I. O texto de Carlos Drummond de Andrade aproxima o aluno das discussões filosóficas ao apresentar uma situação cotidiana com humor.

II. O texto apresentado é adequado para trabalhar questões de ética prática em sala de aula.

III. Em “Diálogo filosófico”, Carlos Drummond de Andrade trata de questões relativas à ontologia e à linguagem.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) II, apenas.
C) I e III, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III.

GABARITO. C) I e III, apenas.

ENADE 2021 - QUESTÃO 30 - LICENCIATURA
Uma escola resolveu fazer um evento para celebrar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, instituído pela Lei n. 11 635/2007. Entre as atividades previstas, os professores de Filosofia do primeiro ano do Ensino Médio deveriam criar uma atividade para os seus alunos desenvolverem, com base na teoria de Lev Semyonovich Vygotsky.

Um exemplo de atividade em grupo foi a criação de uma instalação, feita pela turma com o apoio da professora, em que os visitantes entrariam em um labirinto com imagens referentes a ancestralidade, transmigração, reencarnação e ressureição, sendo que cada aluno deveria identificar nas imagens a qual fenômeno elas se referiam, colocando o nome em um cartão, que ao final seria debatido com todos.

À luz do pensamento de Vygotsky e considerando a estratégia pedagógica descrita, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A atividade proposta busca evidenciar a habilidade de identificar as distintas formas de se pensar os fenômenos das tradições religiosas.

PORQUE

II. A base conceitual da atividade proposta é vygotskyana, pois pressupõe trabalho em equipe com mediação, interação entre as pessoas e prática compartilhada.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.

GABARITO. B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

ENADE 2021 - QUESTÃO 31 - LICENCIATURA
Os quilombolas, compreendidos também como povos ou comunidades tradicionais, exigem que as políticas públicas a eles destinadas considerem a sua inter-relação com as dimensões históricas, políticas, econômicas, sociais, culturais e educacionais que acompanham a constituição dos quilombos no Brasil. Consequentemente, a Educação Escolar Quilombola não pode ser pensada somente se levando em conta os aspectos normativos, burocráticos e institucionais relacionados à configuração das políticas educacionais. A sua implementação deverá ser sempre acompanhada de consulta prévia e realizada pelo poder público junto às comunidades quilombolas e suas organizações.
BRASIL/CNE. Parecer CNE/CEB n. 16/2012. Diretrizes Curriculares 
Nacionais para a Educação Escolar Quilombola, 2012 (adaptado).

Considerando o texto e as discussões sobre políticas de articulação escola/comunidade quilombola, avalie as afirmações a seguir.

I. A relação entre educação e movimentos sociais na educação quilombola objetiva adequar essa organização cultural ao sistema educacional.

II. A história, a memória, o território, a ancestralidade e os conhecimentos tradicionais da comunidade quilombola são aspectos considerados na garanti a do direito à educação quilombola.

III. O papel da comunidade quilombola é determinante nos processos decisórios acerca da educação escolar a ser nela implementada.

É correto o que se afirma em

A) I, apenas.
B) II, apenas.
C) I e III, apenas.
D) II e III, apenas.
E) I, II e III. 


ENADE 2021 - QUESTÃO 32 - LICENCIATURA
O pensamento de Paulo Freire – a sua teoria do conhecimento – deve ser entendido no contexto em que surgiu o Nordeste brasileiro, onde, no início da década de 1960, metade de seus 30 milhões de habitantes vivia na “cultura do silêncio”, como ele dizia, isto é, eram analfabetos. Era preciso “dar-lhes a palavra” para que transitassem para a participação na construção de um Brasil que fosse dono de seu próprio destino e que superasse o colonialismo.
GADOTTI, Moacir. Paulo Freire : uma bibliografia. 
São Paulo: Cortez, 1996.

Com base no texto e nas ideias freireanas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Paulo Freire denunciou a opressão e a exclusão gerada pela supressão do direito à educação e à cidadania, defendendo a educação como uma empreitada coletiva.

PORQUE

II. A educação deve ser compreendida como um ato político, pois deve incentivar a reflexão e a ação consciente e criativa do sujeito em seu processo de libertação.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

B) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

D) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

E) As asserções I e II são proposições falsas.


ENADE 2021 - QUESTÃO 33 - LICENCIATURA
O Decreto n. 5.626/2005, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) considera a pessoa surda como aquela que, por ter perda auditiva, compreende e interage com o mundo por meio de experiências visuais. Em consonância com o decreto, nas escolas públicas em que há crianças surdas ou com deficiência auditiva matriculadas, faz-se necessário o desenvolvimento de práticas capazes de garantir o seu direito à educação.
Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm.
Acesso em 20 abr. 2020 (adaptado).

Considerando as ações necessárias para a escola garanti r o direito à educação das crianças surdas, avalie as afirmações a seguir.

I. É necessário criar situações em sala de aula que promovam o convívio social entres as crianças, que estimule o respeito às diferenças, promovendo o reconhecimento das suas potencialidades e o desenvolvimento afetivo, cognitivo, linguístico e sociocultural.

II. A Libras deve ser assegurada como a primeira língua da criança surda, considerando-se a Língua Portuguesa, na modalidade escrita, como a segunda.

III. É fundamental disponibilizar intérpretes de Libras para as crianças surdas, e caso não seja possível, é preciso solicitar aos familiares que procurem outra escola mais preparada.

IV. A escola deve fomentar parcerias com os pais com o objetivo de acolhê-los e ajudá-los a constituir uma imagem positiva de seu filho surdo, auxiliando-o na compreensão da sua realidade.

V. Os professores precisam desenvolver, em relação aos alunos surdos, processos de avaliação mais subjetivos com foco nas dificuldades de aprendizagem desses alunos.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e V.
B) II e III.
C) I, II e IV.
D) I, III, IV e V.
E) II, III, IV e V.


ENADE 2021 - QUESTÃO 34 - LICENCIATURA
As percepções sobre o termo liderança revelam uma configuração ainda precária da realidade brasileira no campo da gestão escolar. As pesquisas internacionais apresentam uma gama significativa de resultados sobre o tema há, pelo menos, mais de duas décadas. Vale lembrar que os estudos sobre escolas eficazes, na sua maioria, apontam o efeito da liderança do gestor como um dos principais fatores explicativos dessa equação.

Um sobrevoo nos dados da pesquisa Olhares Cotidianos sobre a Gestão Escolar (OCGE), realizada com gestores e professores de seis escolas de um município brasileiro, permite identificar, de forma geral, noções sobre o termo, ao se solicitar ao grupo algum tipo de caracterização mais precisa de liderança:

"Isso aí é uma coisa que se tem ou não se tem." (Ana, Grupo Liderança).
"O dom da palavra, do convencimento..." (Andrea, Grupo Liderança).
"Carisma" (Cíntia, Grupo Liderança).
"A pessoa nasce com isso ou não." (Adriana, Grupo Liderança).
COELHO, F. M. O Cotidiano da Gestão Escolar: o método de caso na sistematização de problemas. 
educação & realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 4, out./dez. 2015, p. 1.261-1.276 (adaptado).

Relacionando as ideias de liderança expostas pelas participantes da pesquisa sobre o exercício da gestão escolar, avalie as afirmações a seguir.

I. As respostas de Ana e Adriana reforçam as concepções defendidas pelas investi gaçõescientíficas do campo educacional contemporâneo sobre liderança, que afirmam que nem todos podem ser gestores escolares e que é preciso ter a qualidade de empreendedor para ocupar esse cargo. 

II. Ana e Cíntia expõem ideias que são coerentes com os estudos atuais sobre a prática da gestão escolar, pois enfatizam o estilo administrativo do gestor, que é um fator fundamental para se compreender a liderança e as suas relações com os objetivos educacionais das escolas.

III. Em suas respostas, Andrea e Cíntia expressam a ideia de liderança a parti r de um de seus aspectos, o interpessoal, embora outros fatores relevantes interfiram na gestão escolar, como o administrativo e/ou o pedagógico.

IV. As afirmações das participantes relacionam a liderança a uma capacidade de convencimento e a uma habilidade inata do líder – concepções já ultrapassadas pelas investigações educacionais sobre o tema no cenário contemporâneo.

É correto apenas o que se afirma em

A) I e IV.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e III.
E) I, II e IV.


ENADE 2021 - QUESTÃO 35 - LICENCIATURA
As redes sociais promovem formas de interação entre indivíduos agrupados por interesses mútuos, identidades semelhantes e também por valores compartilhados. Nesse contexto, a Internet vem se tornando um importante espaço para movimentos sociais por possibilitar uma acelerada e ampla difusão de ideias e absorção de novos elementos em busca de algo em comum. Assim, o s movimentos sociais se fazem valer cada vez mais da “ democracia informaciona l”, da “ ciberdemocracia” e da prática do “ ciberativismo”. 

A parti r das ideias sobre comunicação e interação virtual, avalie as afirmações a seguir.

I. Os movimentos sociais tendem a perder força, prestígio e visibilidade com o crescimento da virtualidade junto à nova geração de jovens e adultos.

II. Ciberdemocracia, democracia informacional e ciberativismo podem ser classificados como movimentos advindos da virtualidade.

III. As redes sociais potencializam o ativismo fazendo uso da virtualidade, no entanto, ainda são pouco exploradas pelos movimentos sociais da atualidade.

IV. Tempo e espaço são conceitos a serem repensados a parti r da inserção cada vez maior da virtualidade na vida social.

V. É papel do educador formar e preparar os alunos para uma atuação responsável e crítica frente à virtualidade, explorando suas potencialidades.

É correto apenas o que se afirma em

A) I, II, e III.
B) I, III e IV.
C) I, IV e V.
D) II, III e V.
E) II, IV e V.


COMENTÁRIOS

Nome

Enade,9,Enem,2,Exercícios,81,Exercícios de Alemão,1,Exercícios de Biologia,4,Exercícios de Ciências,2,Exercícios de Ciências da Natureza,1,Exercícios de Ciências Humanas,1,Exercícios de Educação Infantil,2,Exercícios de Espanhol,3,Exercícios de Filosofia,2,Exercícios de Física,6,Exercícios de Francês,2,Exercícios de Geografia,10,Exercícios de História,7,Exercícios de Inglês,5,Exercícios de Italiano,1,Exercícios de Linguagens,1,Exercícios de Literatura,3,Exercícios de Matemática,11,Exercícios de Português,8,Exercícios de Química,6,Exercícios de Redação,1,Exercícios de Sociologia,4,Questões,809,Questões de Biologia,32,Questões de Ciências,30,Questões de Ciências da Natureza,30,Questões de Ciências Humanas,75,Questões de Espanhol,39,Questões de Física,25,Questões de Geografia,28,Questões de História,27,Questões de Inglês,29,Questões de Linguagens,70,Questões de Literatura,12,Questões de Matemática,134,Questões de Português,124,Questões de Química,27,Questões de Redação,4,Questões de Sociologia,20,Questões do Enade,107,Questões do Enem,95,
ltr
item
Meus Exercícios: ENADE 2021: Filosofia (bacharelado e licenciatura) com Gabarito
ENADE 2021: Filosofia (bacharelado e licenciatura) com Gabarito
https://blogger.googleusercontent.com/img/a/AVvXsEiknUOZwNd74X9cAq0bPYoH3LbruKifzQGvszQkq3bWmuygpqHIq5D-Ilv9KBlKzgWMpVEQNZoV31TuY9u1V3oeQ4Rhg4eWyfGJDOyW1OlLdugt8Ov09W5HL5q6U_c2noZoBEtXK2SKiVgDMDPAxoPW1kQCvwxJnzb1m-q0LVIGsZeb6cdN5HdYJtRw=s16000
https://blogger.googleusercontent.com/img/a/AVvXsEiknUOZwNd74X9cAq0bPYoH3LbruKifzQGvszQkq3bWmuygpqHIq5D-Ilv9KBlKzgWMpVEQNZoV31TuY9u1V3oeQ4Rhg4eWyfGJDOyW1OlLdugt8Ov09W5HL5q6U_c2noZoBEtXK2SKiVgDMDPAxoPW1kQCvwxJnzb1m-q0LVIGsZeb6cdN5HdYJtRw=s72-c
Meus Exercícios
https://www.exercicios.indaguei.com/2021/11/enade-2021-filosofia-bacharelado-e-licenciatura-com-gabarito.html
https://www.exercicios.indaguei.com/
https://www.exercicios.indaguei.com/
https://www.exercicios.indaguei.com/2021/11/enade-2021-filosofia-bacharelado-e-licenciatura-com-gabarito.html
true
8294249373369231624
UTF-8
Todas as Postagens Não foram encontradas postagens VEJA TODOS Leia Mais Resposta Cancelar resposta Deletar Por Home PÁGINAS POSTS Veja todos RECOMENDADOS PARA VOCÊ Tudo Sobre ARQUIVOS BUSCAR TODOS OS POSTS Nenhuma postagem foi encontrada Voltar para Home Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Mai Junio Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir CONTEÚDO PREMIUM BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhar em uma rede social PASSO 2: Clique no link na sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados Não é possível copiar os códigos / textos, pressione [CTRL] + [C] para copiar Tabela de conteúdo